2019/01/21

Dieselgate persegue 4 executivos da Audi nos EUA


Enquanto na Europa o escândalo dieselgate do grupo VW levou apenas a algumas multas e tentativa de se fazer esquecer o que se passou o mais rapidamente possível, nos EUA continuam a perseguir-se os responsáveis, agora com mais quatro executivos da Audi a serem constituídos arguidos por terem tido parte activa no esquema.

Os EUA apontam o dedo a estes executivos como tendo estado bem no centro deste caso, e que quando contactados pelos engenheiros a propósito do seu motor não conseguir cumprir com as normas poluentes dos EUA, terão recomendado recorrer à batota para enganar as máquinas de análises de emissões quando o veículo detectasse estar num banco de ensaio a fazer a sequência de análise.

Não menos absurdo é que tudo isto poderia ter sido evitado com a utilização de um depósito maior do aditivo AdBlue que é injectado no sistema de escape para reduzir as emissões de óxido nitroso, e que deveria ser suficiente para a circulação do veículo entre os intervalos da manutenção. O problema é que os executivos proibiram que esse depósito pudesse "roubar espaço" ao interior do habitáculo - que deveria ser o maior possível e acomodar um sistema de som "topo de gama" - levando ao constrangimento das dimensões do depósito AdBlue, e consequente dosagem reduzida em circulação normal, para não importunar os condutores com reabastecimentos de AdBlue mais frequentes.


Este caso aponta várias oportunidades ao longo dos anos nos quais este executivos da Audi tiveram oportunidade para impedir o recurso a esta batota mas que, pelo contrário, escolhido e implementado com plena consciência; ao ponto de até terem pedido uma análise de risco da possibilidade de serem apanhados. Pois bem... foram apanhados; e a única parte positiva é possivelmente terem contribuído um pouco para a aceleração da transição para veículos eléctricos sem emissões.

2 comentários:

  1. Atualmente em Portugal os veículos do grupo VW têm diferentes tamanhos para os depósitos de adblue, aqueles que usam ,pois nem todos os modelos a gasóleo usam, têm autonomia para vários milhares de quilómetros por isso acredito mais que o motivo tenha a poupança do uso de adblue fosse isso mesmo a poupança do mesmo e não o corte do tamanho do depósito. Não fica barato encher um depósito de adblue mas para quem precisa aconselho comprar em garrafão e encher em casa pois as garrafas mais pequenas são mais práticas mas bem mais caras.

    ResponderEliminar
  2. aqui em portugal e na europa os veiculos afectados sao obrigados a fazer uma intervenção em que os veiculos ficam com defeitos que não tinham e ņão se encontra soloção após se subestituirem varios componentes e 13 idas a marca após actualização de softwere .questiona-se ministerio da economia e imtt e nada responde , os que foram para tribunal reclamar perdem as causas não há justiça e toda a gente faz de conta que não se passa nada .os que aldrabaram o sistema não foram as marcas fomos nós quando compramos os veiculos e é que arcamos com os problemas e nenhuma entidade nacional ou europei quer saber

    ResponderEliminar

[pub]