2019/01/23

Galaxy S10+ vai dos €1050 aos €1600


Estamos a um mês da apresentação oficial da nova família Galaxy S10, que a Samsung pretende celebrar com o lançamento de um smartphone que seja ainda mais especial para celebrar a ocasião, e é melhor começarem a poupar desde já.

Segundo os últimos rumores, a família Galaxy S10 vai dividir-se em três variantes: o S10 Lite, S10 e S10+, com tamanhos de ecrã (full-screen) de 5.8", 6.1" e 6.4" respectivamente, e recorrendo a um furo no ecrã para a câmara frontal (mais alargado na variante S10+). O modelo base de cada variante virá com 6GB de RAM e 128GB de capacidade, podendo aumentar para os 8GB+512GB nos S10 e S10+, e com este último a ter direito exclusivo a uma variante com 12GB de RAM e 1TB de espaço.


Os preços indicados são de €780 para o Galaxy S10 Lite; €930 e €1180 para o S10; e €1050, €1300 e €1600 para o S10+.


Teria sido mais simpático a Samsung oferecer 256GB nos modelos base, mas é compreensível que queiram usar o "salto" para os 512GB como elemento para aliciar os consumidores a optarem pelo modelo mais caro - embora isso signifique pagar 250 euros para passar de 128GB para 512GB (representando cerca 25% de acréscimo no valor base do S10 e S10+).

Embora elevados, os preços do S10+ acabam por estar em linha com o que o mercado espera neste momento. Para referência, um iPhone XS Plus custa €1279 e vem com uns vergonhosos 64GB, sendo que a versão de 256GB custa €1449, e a de 512GB custa €1679. Comparativamente falando, o S10+ com 12GB e 1TB até parece uma pechincha.

13 comentários:

  1. Compreendo que para faturar o mesmo as marcas tenham que aumentar os preços. Mas honestamente os valores estão a tomar proporções vergonhosas.

    ResponderEliminar
  2. Sem sombra de dúvida, basta ver quanto custa hoje um portátil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não será um bom exemplo: é certo que tens portáteis de 150 euros; mas também tens portáteis de 4000 euros. É precisamente o mesmo que se tem nos smartphones: também os tens de 90 euros a 2000 euros...
      Dito isto, hoje em dia - menos que nunca - se justifica dar 1500 euros por um smartphone, quando por 500 euros tens modelos "de luxo" (ou até modelos hiper-competitivos a metade disso) - sendo que deixo no ar a eventual excepção para quem comprar um destes smartphones com o intuito de o manter por 3 ou 4 ou 5 anos... e nesse caso "amortizando" o investimento (embora por menos dinheiro pudesse ir trocando de smartphone por outro topo de gama "low-cost" a cada ano...)

      Eliminar
    2. Apesar de ser "team android" dar este valores por smartphones android é o pior investimento que se pode fazer em smartphones. Por 2 motivos simples: primeiro o suporte de software nestas marcas não se iguala ao da apple (ao fim de 1,5 anos acabou-se, fora os atrasos) e segundo, ao fim de 2/3 meses após o lançamento já estão com cortes de 25% no preço original (chegando a cortes na ordem dos 40% ao fim dos primeiros 6 meses). Cada um faz o que quiser ao seu dinheiro é um facto, mas em termos racionais é uma má decisão.

      Eliminar
    3. A única marca que até hoje tive que está sempre a receber atualizações é a Xiaomi, de resto parece que só se preocupam a fabricar o telemóvel ...

      Eliminar
    4. David Nogueira olha que a OnePlus também lança atualizações com alguma frequência, e englobam sugestões dadas pelos utilizadores.

      Eliminar
  3. Os preços deste tipo de bens estão completamente desfasados da realidade e da utilidade que as pessoas lhes dão. Eu não acredito que por muito uso se possa dar a um telemóvel seja necessário pagar estes valores para usufruir do equipamento. O problema é haver pessoas que preferem passar fome para andarem a ostentar isto na rua ou aos amigos.
    São equipamentos de uso diário mas que custam mais do que o salário de um mês para muita gente neste país.
    Não se esqueçam de ir cedo para a fila para irem comprar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É necessário compreender que estes terminais de alto valor são como Ferrari: não são para todos e são para apaixonados, não são aparelhos que necessitem.

      Acham que os S10+ de 1 TB é para o comum mortal? Ou que o próximo dobrável também? Não.

      Ja há demasiada confusão entre 350 - 750€ e a Samsung e Apple querem fugir daí .

      Eliminar
    2. Não deixa de ser ridículo o valor que pedem. Se querem e podem ostentar façam-no com estilo https://bellperre.com/

      Eliminar
  4. Que grande viagem eu faço com esses 1600 euros...

    ResponderEliminar

[pub]