2019/01/02

Sony reforça produção de sensores 3D


A Sony é o maior produtor mundial de sensores de imagem usados nas câmaras dos smartphones, e para este ano faz uma forte aposta para passar do 2D para o 3D com uma nova geração de sensores Time of Flight.

Desde o lançamento do iPhone X com uma câmara Face ID que o sector mobile tem procurado soluções para captar imagens em 3D, quer através de complexos sistemas que incluem a projecção de padrões de pontos - como utilizado pela implementação actual do Face ID da Apple - quer através da utilização de múltiplas câmaras. Algo que a Sony espera simplificar drasticamente com os seus sensores time of flight.

Já falamos de câmaras time of flight há quase uma década, na altura fazendo a suposição de como iria funcionar a câmara Kinect da Xbox (que afinal acabou por recorrer ao sistema de projecção de pontos e não a uma câmara time of flight).


Se é verdade que a Apple fez um trabalho impressionante ao conseguir miniaturizar o sistema de projecção laser de modo a que pudesse ser integrado num smartphone, ninguém poderá negar que será muito mais simples usar um único sensor que funcione como câmara 3D, do que ter um volumoso conjunto que implica ter uma câmara normal, uma câmara IR e um projector laser.

Numa câmara time-of-flight, o funcionamento é equivalente ao de um "sonar" mas usando impulsos de luz em vez de som, e com cada pixel do sensor a ser capaz de medir o tempo que decorre até que sejam recebidos. Com essa informação é possível recriar uma imagem 3D de alta qualidade e com maior precisão que os outros sistemas - e, melhor ainda (para os smartphones), num volume bastante mais compacto.

Estes sensores da Sony são capazes de ler distâncias até cinco metros, e devermos vê-los a chegar ao mercado já no final deste ano, embora o início da produção em volume agendada para o final do Verão signifique que só em 2020 é que se devam tornar verdadeiramente populares.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]