2019/01/16

YouTube proíbe desafios perigosos


O YouTube continua a interminável marcha de tentar remover conteúdos indesejados da plataforma, e agora volta a sua atenção para os desafios e partidas perigosos, que passam a ser proibidos.

Quer seja de forma propositada (incentivada por YouTubers) ou acidental, o YouTube tem sido terreno fértil para todo o tipo de desafios "estúpidos", como o de comer cápsulas de Tide ou, mais recentemente, replicar a experiência de conduzir com os olhos fechados, replicando a cena do filme Bird Box da Netflix. Isso, a par de partidas cada vez mais elaboradas que alguns YouTubers fazem para manter entretidos os seus seguidores e que, se muitas vezes são encenadas, muitas mais vezes são replicadas sem quaisquer condições de segurança por outros que os tentam imitar.

Para tentar por um travão a esta situação, o YouTube actualizou as suas regras, passando a proibir desafios e partidas perigosas.

Partidas que façam as vítimas pensar que estão em perigo (como simulações de arrombamentos em casa, ou de serem roubadas, ou alvejadas), ou desafios que ponham em risco a sua vida, assim como partidas que possam perturbar crianças (pais a simularem que morreram, ou que os abandonaram) ficam na lista negra.

O YouTube dá dois meses a quem tiver publicado este tipo de vídeos para limpar o seu canal, período após o qual se arriscam a levar penalizações. Caso recebam três avisos num período de 90 dias, poderão ver o seu canal encerrado.


... Talvez possam pedir ajuda à UE e pedir emprestados os filtros mágicos do artigo 13 para impedir que estes conteúdos sequer entrem na plataforma!

7 comentários:

  1. Acho bem que uma plataforma que paga a quem tem mais visualizações (e não a quem tem melhor conteúdo) crie mecanismos para ajudar a subir o nível e qualidade dos conteúdos, mas...

    Assusta-me que as formas automatizadas de o tentar implementar venham a tornar-se numa autêntica censura...

    ResponderEliminar
  2. Mas convenhamos que alguma coisa tinha de ser feita, eu aprovo esta medida.

    ResponderEliminar
  3. Vamos lá ver o que entra na filtragem deles.. há que recordar que antes do youtube, existia o programa de televisão "jackass", que consistia em desafios "perigosos" ou "parvos" (que não deixava de ser divertido e apresentava sempre um disclaimer no inicio de cada episódio). Será que nessa onda vão filtrar este tipo de conteúdos também?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão é que os programas de TV têm equipas ao seu redor - onde em alguns casos também se encontram profissionais de assistência médica e (em princípio) o povo sabe disso.

      Enquanto que os canais de Youtube são, na sua grande maioria, geridos por uma ou pouco mais de duas pessoas, pelo que, em caso de alguma coisa correr mal, o risco de desgraça das grandes será sempre muito maior.

      Mas o pior mesmo é o efeito "macaco de imitação" e acho que é mesmo isso que é de esperar que seja o mote desta medida.

      A "viralidade" expectável por parte das cabecinhas tontas (maioritariamente adolescentes) que vêm os vídeos idiotas e depois acham por bem fazer a mesma coisa, poderá ser assunto sério...

      Eliminar
    2. Ainda assim morrem pessoas nesses reality shows insanos, como recentemente naquele "reality show francês, "Survivor", que foi cancelado após morte de um participante, que sofreu um ataque cardíaco fatal, devido à dureza da prova....

      Eliminar
  4. Podiam também proibir pessoal de fazer vlogs enquanto está a conduzir. Já há poucos palhaços na estrada não é preciso mais uns que vão a conduzir enquanto olham para uma camera.

    ResponderEliminar
  5. Por norma sou contra esse tipo de proibições mas não há duvida de que alguma coisa teria que ser feita para evitar que pessoas com perturbações mentais continuassem a promover a sua insanidade no Youtube!

    ResponderEliminar

[pub]