2019/02/18

Comissão Europeia insulta críticos da reforma dos Direitos de Autor


A reforma dos direitos de autor na Europa tem dado origem a muita discussão e debate, por causa de artigos como o da "taxa dos links" e "filtros dos uploads". O que não se esperaria, era um artigo associado à conta oficial da Comissão Europeia a chamar as vozes críticas de "ralé desinformada".

Num tom que parece indicar ter sido escrito por um devoto funcionário com carteira recheada directamente pelos lobbys que estão a promover a reforma dos direitos de autor nos moldes actuais, o artigo tenta contrariar os principais pontos apontados pelas vozes críticas - mas apenas de forma vaga, dizendo que será melhor para os autores, e que ficarão com "mais dinheiro", sem explicar os pontos críticos que levantam preocupações - em total condescendência, e terminando em grande a dizer que estas vozes críticas querem manipular a multidão europeia de modo a que "fiquem do lado do dragão em vez do cavaleiro".

Sem grandes surpresas, o artigo foi prontamente removido pela Comissão Europeia (no entanto imortalizado no Internet Archive), com a justificação de que poderia ser "mal interpretado" e que a linguagem e título utilizados "não eram apropriados" - o que desde logo parece invalidar a desculpa anterior de ser mal interpretado, não?






Será curioso ver como uma "ralé desinformada" está a incomodar certas pessoas a tal ponto, que até deixam cair as suas máscaras e falam daquela forma. Bem, se assim é, é para continuar, até que esta directiva seja chumbada, e se possa fazer uma verdadeira reforma dos direitos de autor, que coloque realmente os autores em primeiro lugar (e não os grandes grupos editoriais), e sem que com isso se atropelem os direitos de todos os consumidores e a liberdade de expressão.

6 comentários:

  1. Se estão incomodados é porque estamos no bom caminho.

    ResponderEliminar
  2. É motivador quando podemos ver gente que geralmente se veste de hipocrisia e cinismo, uma vez ou outra, aparecer nua. Foi o caso. E podemos ter a convicta sensação de que todos os nus se vestem, mas com roupagens diferentes. Por lá, o esmero no vestir é idêntico e muito raramente se espreita o nudismo de modo tão ousado e espontâneo.

    ResponderEliminar
  3. Não apoio minimamente a idiotice que será o "brexit", mas não tenho a menor dúvida de que foi por causa de situações como esta que os populistas do Reino Unido se aproveitaram para levar o seu próprio povo ao engano. Enfim...

    ResponderEliminar
  4. E são estes estúpidos que elegemos para nos representarem.

    ResponderEliminar
  5. quando falta argumentos passa se para a estupidez

    ResponderEliminar

[pub]