2019/02/26

O lado negro do preço fixo da Uber


No final do ano passado a Uber passou a aplicar um preço "sem surpresas" aos clientes, que passaram a pagar apenas o valor exacto indicado no início da viagem, sem componente variável em função do tempo de viagem ou percurso; mas esqueceu-se de referir que com isso prejudica duplamente os motoristas.

Apresentar um preço exacto aos clientes é uma excelente forma de evitar surpresas desagradáveis para os mesmos, mas qualquer pessoa concederá que isso não será muito justo para o motorista que, a meio da viagem apanhe um acidente que o faça perder mais 10 ou 15 minutos, sem receber mais por isso. Só que, para além de ser penalizado no caso dos custos acrescidos devido a estes imprevistos, os motoristas são penalizados até por chegarem mais rapidamente ao destino.


Imaginemos uma viagem que tem custo de €10; se por acaso o motorista demorar mais tempo ou fizer mais quilómetros, terá um custo superior ao inicialmente estimado mas continuará a receber apenas os €10 (dos quais 25% vão para a comissão da Uber). Mas imaginemos que, por algum motivo, chegou ao destino mais depressa que o estimado. Nesse caso, não irá receber os €10 da viagem, mas apenas o valor efectivo reduzido da viagem "mais barata", por exemplo €8 - embora o cliente continue a pagar o valor inicial. A única forma que o motorista terá de não ser penalizado, será no caso de conseguir cumprir exactamente o trajecto programado, em distância e tempo - se demorar mais, ou menos, já estará a perder dinheiro.

Há também a vertente do próprio cliente ser prejudicado nestes casos (estará a pagar €10 por uma viagem de €8), mas esta será uma situação muito menos frequente e provável do que o risco que existe de qua viagem ficasse mais cara. De qualquer forma, nem que seja por uma questão de maior justiça, deveria ser contemplada a necessidade de se fazer um ajuste ao "preço fixo" no caso da viagem real ter ido muito para além do inicialmente previsto.

Por agora, podemos sempre usar a opção da gorjeta na app como forma de compensar o motorista - mas também convém confirmar com o mesmo se realmente as gorjetas lhe vão parar ao bolso (já me contaram que há casos em que o patrão se "esquece" de distribuir as gorjetas).

22 comentários:

  1. É a realidade sim senhor e é injusto isto está a fazer que vá avendo mais taxifay e é o que está a acontecer

    ResponderEliminar
  2. Os motoristas não recebem salário quanto mais gorjetas

    ResponderEliminar
  3. Assinaram a lei aurea com lapis...kkkkk

    ResponderEliminar
  4. Sim e uma morte anunciada para os motoristas das plataformas elas mandao no vosso bolso pouco muito pouco nada para qualquer empresa vender com lucro se não falência

    ResponderEliminar
  5. E não é somente parceiros que não repassas as gorjetas é a própria Uber que não repassas como também não repassa os estacionamentos no aeroporto cobra ao passageiro mas não devolve aos motoristas

    ResponderEliminar
  6. Realmente atrapalhar nós motorista, com certeza vamos deixando a uber pela taxify, kapten ou cabify.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Taxify e kapten, são a pior coisinha que existe para os motorista preços ridiculamente baixos, abaixo do preço de custo. E o suporte da taxify é ZERO.

      Eliminar
  7. A taxify é igual ou pior, já me aconteceu o mesmo na taxify. Por isso, é tudo o mesmo

    ResponderEliminar
  8. É para darem valor a quem trabalha legal e com preços de lei e com formação para tal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, formação em gamar à vontade incautos que não se dão conta que estão a ser gamados.

      Eliminar
    2. Formação???? :O hahahahahahahahahahahah Em quê, fogareiro??? Em pegar num casal alemão, no aeroporto, enfiar-se pela Vasco da Gama, entrar pela 25 de Abril, para os deixar numa guesthouse no Bairro Alto? De facto para aprender a ser ladrão tb é preciso formação ;)

      Eliminar
  9. É mostrar este artigo aos iluminados deputados que redigiram este aborto de lei que obriga as tarifas fixas.

    ResponderEliminar
  10. E temos tb a questão das classificações, o cliente pede para ir comprar tabaco a bomba, ou deixar un amigo, numa morada diferente, se o motorista mostrar ma cara, 2 ou 3 estrelas e um comentário a falarmal do driver.

    ResponderEliminar
  11. Não sao as plataformas as boas então aguentem .

    ResponderEliminar
  12. A questão da tarifa fixa, é uma obrigatoriadade da nova legislação, e neste momento quem paga melhor. Continua a ser a uber, nem vamos falar da taxify que o suporte ao parceiro é ZERO. No entanto podemos sempre continuar a utilizar a tarifa "normal" basta deslizar o menu para esquerda e aparece a opção de uber x, black e mobilidade reduzida.

    Abracos

    ResponderEliminar

[pub]