2019/02/12

Queixas de copyright no YouTube facilitam extorsão de YouTubers


Bem a propósito da reforma dos direitos de autor e do polémico Artigo 13, eis que no YouTube se assiste a uma nova técnica de extorsão que tira partido do sistema de direitos de autor da plataforma.

Alguns YouTubers estão a ser ameaçados com uma terceira queixa de violação de copyright nos seus canais, situação que pode fazer com que o YouTube os encerre de forma permanente, a não ser que aceitem pagar para que o extorsionista retire a queixa.

A situação até seria caricata, não fosse o facto de todo o sistema ter sido construído de forma a dar prioridade e razão ao queixoso, em vez de contemplar a possibilidade da queixa ser fraudulenta e abusiva. Até neste caso, em que o queixoso criou um canal no YouTube, sem vídeos, e a partir de um email descartável, o YouTube preferiu acreditar na sua queixa do que dar o benefício da dúvida aos canais afectados, já com anos de existência.

É por isso bastante simples apontar a um alvo e começar a fazer queixas, sendo que à terceira suposta violação o canal ficará encerrado... e com poucas hipóteses de recurso. Adicionalmente, mesmo que a vítima se queira defender, terá que disponibilizar dados pessoais que poderão dar ao atacante informação adicional para o perseguir e incomodar no mundo real. E mesmo que o decida fazer, enquanto o YouTube analisa o processo - o que demorará várias semanas - o YouTuber poderá ficar impedido de fazer upload de novos vídeos. Algo que os YouTubers afectados apontam como sendo, por si só, suficientemente penalizador, por fazer com que deixem de aparecer nos vídeos sugeridos com tanta frequência.

... Não seria bom que uma moderna reforma dos direitos de autor tivesse casos como estes em consideração, para definir penas exemplares e a devida compensação das vítimas, em caso de utilização abusiva dos direitos de autor?

2 comentários:

  1. Fiquem sentados à espera! Enquanto houver burocracia e por consequência política a gerir tecnocracia não vai haver lugar a melhorias neste e noutros temas.

    ResponderEliminar
  2. A prova em como a nossa sociedade dita "moderna" e toda "tecnológica" se arrisca a ficar assente sobre "pés de barro".

    ResponderEliminar

[pub]