2019/03/25

Apple lança cartão de crédito Apple Card


Depois do Apple Pay, a Apple dá o passo que faltava e passa a disponibilizar o seu próprio cartão de crédito Apple Card.

A Apple volta a cortar nos intermediários, desta vez cortando os tradicionais prestadores de cartões de crédito da equação com o seu Apple Card. Em vez de pagar as comissões e despesas, a Apple passa a acumular mais essa percentagem para seu próprio benefício, oferecendo aos seus clientes um serviço que diz oferecer taxas de juro mais reduzidas, isenção de penalizações, maior privacidade, e controlo mais avançado sobre os gastos e pagamentos.



O serviço, que tem a sua maior componente na vertente digital, contará também com um cartão físico metálico - que dispensa um número fixo, código CVV, data de validade e assinatura, já que tudo isso ficará a cargo do cartão virtual gerado pelo serviço.


Ao utilizarem este "cartão", os clientes terão direito a 2% de reembolso ao usarem o Apple Pay, 3% nas compras efectuadas directamente à Apple (estará a preparar-se para se tornar numa Amazon a seguir?), e ainda 1% nas compras efectuadas com o cartão físico.

Se a Apple já era um colosso que enfrentava acusações de dominar demasiados sectores... que dizer, agora que irá controlar também o próprio sistema de pagamento e crédito?

9 comentários:

  1. "os clientes terão direito a 2% de reembolso ao usarem o Apple Pay, 3% nas compras efectuadas directamente à Apple (...), e ainda 1% nas compras efectuadas com o cartão físico."

    Como o cartão não é Visa nem Mastercard, há de sair da comissão que o comerciante lhes pagava,
    O benefício para o cliente parece-me evidente, por aí tem sucesso garantido.
    Não vi ainda descrito foi o benefício para os comerciantes, para os levarem a aceitar o cartão. Pagarão à Apple um comissão menor do que pagam à Visa e Mastercard? E com as mesmas garantias de receber nas vendas com cartão de crédito?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correção: a Apple associou-se à Goldman Sachs e Mastercard

      Eliminar
    2. Goldman Sachs? Segundo sei, há por lá um 'cherne' português... :p

      Eliminar
  2. Meh. Prefiro meter o dinheiro em algo como o N26 que num gigante destes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto é que restitui do valor pago?

      Eliminar
    2. Nada. E precisas de vender a tua alma à maior empresa do mundo por 2%?

      Eliminar
  3. Este é um serviço que se for bem gerido pela Apple vai trazer receitas, receitas essas tão necessárias para apaziguar os investidores, é caricato ver uma empresa tão bem sucedida e com lucros avultados estar prisioneira do seu próprio sucesso.

    ResponderEliminar
  4. A questão que se impõe é: se eu aderir a este cartão posso associá-lo ao Apple Pay, mesmo em países onde ainda não existe Apple Pay, como é o caso de Portugal?

    ResponderEliminar
  5. Atenção que a Apple não elimina intermediários. Este cartão é na verdade emitido pelo banco Goldman Sachs sob a marca "Apple Card", que funcionará na rede Mastercard.

    ResponderEliminar

[pub]