2019/03/23

Codec Avatars do Facebook são indistinguíveis das pessoas reais


É bem conhecido o interesse do Facebook na realidade virtual (por algum motivo compraram a Oculus), e nos seus laboratórios explora-se a possibilidade podermos surgir nos mundos virtuais tal e qual como somos na realidade.

Actualmente, temos diversos smartphones e apps que nos deixam brincar com rostos animados em tempo real, replicando (ou tentando) as nossas expressões faciais. O Facebook quer levar isso muito mais longe, substituindo os "bonecos" pelos Codec Avatars com um rosto que seja realmente o nosso... ao ponto de se tornar indistinguível da realidade.

Embora por agora não seja tecnologia acessível a todos (o sistema de captura do rosto conta com centenas de câmaras 4K), é seguramente um indicador do que se tornará comum no futuro. E com isso, sistemas de videochamadas poderão, em vez de transmitir vídeo, limitar-se a enviar os movimentos e expressões que fazemos, que serão recriados no destino - quer seja um ecrã ou um cenário VR - pelo nosso avatar.


O sistema, tal como já existe, é assustadoramente realista, tornando ainda mais evidente as tentativas básicas que temos actualmente nos smartphones. É também assustador só de pensar que, com um sistema deste tipo, será bastante simples que uma pessoa possa "vestir a pele" de qualquer outra.

Pelo lado positivo, os investigadores exploram também a possibilidade deste tipo de sistemas poderem captar todas as micro-expressões e maneirismos que fazem parte da individualidade de cada um, e usar isso como chave de autenticação, para detectar que outras pessoas, por muito parecidas que se façam parecer, não são quem dizem ser.

... Já estou a imaginar a oportunidade de negócio de apps que apliquem um "ar doente" para quando se fizer uma videochamada para o trabalho a justificar porque se faltou naquele dia...

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]