2019/05/15

Google explica regresso da ficha de 3,5mm no Pixel 3a


A ficha de 3,5mm para os headphones continua a dar que falar, e o mais recente motivo é o facto da Google a ter feito regressar no Pixel 3a.

Segundo a Google, a principal razão para a eliminação da ficha de 3,5mm nos Pixel (depois de ter criticado esse desaparecimento nos iPhones, apenas para no ano seguinte seguir a tendência "silenciosamente") prende-se com aspectos de design, para ajudar a reduzir as margens do ecrã. No entanto, para um modelo de gama média como o Pixel 3a, a Google diz que as prioridades são outras, e que terá mais interesse dar a maior amplitude de escolha aos utilizadores, o que passa por lhes dar a oportunidade de usarem headphones ou earphones tradicionais.

Pixel 3a - the jack is back


A Google aproveitou o Google I/O 2019 para apresentar dois novos smartphones, pensados para o mercado de gama média. Ao contrário dos Pixel 3 e Pixel 3 XL, os novos Pixel 3a e Pixel 3a XL, apresentam argumentos que procuram responder às necessidades de quem procura um smartphone com boa capacidade de desempenho, por um preço em conta. Para isso fez algumas alterações para reduzir os custos, como o recurso ao plástico para o corpo do smartphone, e o processador Snapdragon 670; mas ainda assim mantendo a câmara traseira que tão bons resultados deu no Pixel 3.

A ficha de 3,5mm foi uma surpresa inesperada, pois a Google tem tinha-se afastado da ficha nos seu Pixel, o que fez desde logo surgir várias teorias, havendo quem defendesse que a Google iria dar um passo atrás.



Sonyia Jobanputra da Google, veio desmistificar esta situação, apresentando os motivos que levaram o gigante americano a voltar a apostar neste tipo de saída de som. Os argumentos não poderiam ser mais simples, diga-se, com a Google a justificar a sua opção com base em dois critérios, preço e conveniência.

A responsável da Google considera que os consumidores que procuram um smartphone no intervalo de preço em que os novos Pixel se inserem preferem uma opção flexível, que acaba por ser materializada na ficha de 3,5mm. Isto, sem que deixe de continuar a promover o áudio digital, com o utilizador a poder recorrer a um adaptador na porta UBS-C, com o bluetooth a ser outra alternativa.

O mais curioso nesta posição da Google, é o facto desta última considerar que muitas pessoas têm os seus headphones e pretendem continuar a utilizá-los no dia a dia, pelo que a ficha de 3,5mm continua  a fazer todo o sentido. É o tipo de declaração que fica sempre bem, mas numa situação como esta, haverá sempre quem não esteja de acordo.

Caberá às diferentes marcas apostar em headphones USB-C e/ou bluetooth, algo que até ao momento não tem vindo a acontecer, ou pelo menos, de uma forma sustentada ou suficientemente uniformizada para nos fazer esquecer a dita conveniência da ficha de 3,5mm, que neste momento acaba por ser a única que garante uma verdadeira experiência "plug-and-play" sem chatices de incompatibilidades inesperadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]