2019/05/08

Google IO 2019 revela Pixel 3a, Nest Hub Max, e mais


O primeiro dia do Google I/O 2019 foi recheado de novidades, com a já esperada apresentação dos novos Pixel 3a, do Nest Hub Max, melhorias no Google Assistant, Google Lens e outros serviços, Android Q, e muito mais.

Pixel 3a / 3a XL



Os Pixel 3a eram um dos segredos mais mal guardados de sempre, pelo que a sua apresentação não teve qualquer factor surpresa. O seu propósito é tornar mais acessível o patamar de entrada para um modelo Android da Google, que agora passa a estar situado nos $399. Para isso, deixam de ter coisas como carregamento wireless e protecção à prova de água, mas mantêm as capacidades impressionantes da câmara, que agora até passará a contar com um modo timelapse (para além do Night Sight, Super Res Zoom, etc.). Continuando a gerar a confusão no sector... nestes modelos a Google optou por manter uma ficha de headphones tradicional. (Consistência, precisa-se?)

Nas especificações: ecrãs AMOLED de 5.6" e 6", Snapdragon 670, 4GB + 64GB, câmara de 12.2MP, bateria de 3000 e 3700mAh, e preços de $399 e $479.


Google Nest Hub Max

A Google oficializou o também já aguardado Google Nest Hub Max, que volta a sinalizar uma mudança de direcção. Agora, alguns produtos Google Home passarão a ser designados por Nest, como o anterior Google Home Hub - mas não o Google Home original ou o Google Home Mini (a falta de consistência é preocupante, e veremos se a coisa desta vez fica por aqui ou se daqui a um par de anos voltam a mudar de ideias - já nem me surpreendia se ressuscitassem o apresentado mas nunca lançado Android @ Home!)

Este Nest Hub Max é maior que o anterior Google Home Hub Nest Hub, mas a principal e mais interessante novidade é corrigir uma das maiores lacunas desse modelo; é que neste smart display maior temos finalmente uma câmara, permitindo a sua utilização para videochamadas (ou eventualmente, como câmara de vigilância). O Hub Max pode fazer reconhecimento facial para apresentar resultados personalizados para os diferentes membros da família, com esse processamento a ser feito localmente para não enviar esses dados para a cloud. Vai ter um preço de $229.

Contrariamente ao que mudança de designações poderia fazer prever, a aproximação à Nest é relativa. Já que, o seu programa Works with Nest foi encerrado, com a Google a redireccionar os developers para o Works with Google Assistant.


Android 10 Q


O Android Q vai ser o Android 10 e passa conta já com a sua 3ª versão beta para quem o quiser experimentar, e que estará disponível não só para os Pixel como para smartphones de diversos fabricantes: Asus Zenfone 5z, Essential PH-1, Nokia 8.1, Huawei Mate 20 Pro, LG G8, OnePlus 6T, Oppo Reno, Realme 3 Pro, Sony Xperia XZ3, Tecno Spark 3 Pro, Vivo X27, Vivo NEX S, Vivo NEX A, Xiaomi Mi 9, Xiaomi Mi MIX 3 5G. Esta nova versão beta 3 traz finalmente o botão para activar o Dark Mode.

O Android Q virá com bastante melhorias em todos os quadrantes, incluindo coisas como Digital Wellbeing melhorado, com opção para escolher apps que queremos desactivar durante determinados períodos, maiores opções de controlo parental; Smart Reply para apps de terceiros; suporte para ecrãs "transformáveis" (como os dos equipamentos com ecrãs dobráveis); novo sistema de navegação por gestos (idêntico ao iOS - e com gesto de back a ser feito pelo deslizar das margens laterais do ecrã); suporte obrigatório para Vulkan 1.1 e codec vídeo AV1; API de acesso à temperatura; e muito mais.

Entre as coisas que nos pareceram mais interessantes, destaque para o Project Mainline, que permitirá aplicar actualizações de segurança e de vários outros aspectos do sistema através da Google Play Store e sem necessidade de reboot.


Legendagem em tempo real para vídeos e chamadas




Para uma maior acessibilidade, o Android vai passar a contar com a capacidade de fazer legendagem automática de tudo o que estiver a ser dito, quer seja num vídeo gravado pelo próprio utilizador, reproduzido da web, ou até das próprias chamadas telefónicas ou videochamadas.

Uma funcionalidade que até funcionará em modo offline (quando se estiverem a ver vídeos na galeria de fotos) sem gastar dados.


Google Assistant melhorado

O Google Assistant vai sofrer uma grande remodelação, passando a ser bastante mais rápido (podem ver no vídeo no final do artigo, aos 30:30) a interpretar e a reagir aos comandos dos utilizadores graças ao reconhecimento de voz ser feito localmente. Deixa de ser necessário estar também a dizer "Hey Google" repetidamente, e torna-se possível utilizar o smartphone só por voz para muitas mais operações.





Um sistema que dará jeito durante a condução, e que é ampliado pelo novo modo de assistência à condução "Driving Mode", activado pelo comando "Let's drive".




O Google Duplex (o sistema em que o Google Assistant telefona para uma empresa para tratar dos pedidos do utilizador) também foi melhorado, passando a poder lidar com coisas como o aluguer de carros na web.



O Waze também vai ganhar o Google Assistant - finalmente - nas próximas semanas.


Pesquisa com Realidade Aumentada e Google Lens melhorado


Na parte visual, a Google também tinha novidades. Os resultados das pesquisas vão passar a incluir elementos 3D animados, que podem ser "arrastados" para o mundo real e vistos em realidade aumentada - o que será particularmente interessante para se ficar com uma noção mais real de coisas que não sejam facilmente descritas por palavras ou imagens estáticas.

E no Google Lens, a Google passa a ser mais inteligente a nível das traduções (aplicadas sobre a própria imagem), e detecção de intenções (apontar a câmara à conta de um restaurante faz surgir a máquina de calcular para dividir a conta ou calcular a gorjeta).

No sentido oposto, para quem procura "esconder-se" da Google, o Google Maps vai contar com modo de utilização incógnito, à semelhança da opção já disponibilizada na app de pesquisa da Google.


Vídeo completo da keynote do Google I/O 2019:

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]