2019/05/08

NOS começa a cobrar "mensalidade" em tarifários sem mensalidade a partir de Junho


A NOS quer voltar a redefinir a língua portuguesa, passando a cobrar uma mensalidade no seus tarifários "Livres", que continuam a ser anunciado como sendo "sem carregamentos obrigatórios".

O principal intuito de quem procura um tarifário como o Livres Base ou Livres Dia é precisamente o de não ficar obrigado a fazer carregamentos obrigatórios - como de resto os próprios tarifários exibem de forma bem proeminente no site da NOS. No caso do Livres Base, o tarifário apresenta apenas um custo de 9.9 cêntimos por SMS ou minuto utilizado; enquanto no Livres Dia o custo cai para os 5 cêntimos, mas com uma taxa de 29 cêntimos aplicada à primeira chamada ou SMS do dia.

São tarifários que serão interessantes para quem faz uma utilização esporádica e não se quer preocupar com carregamentos obrigatórios... mas que passam a ser uma mentira a partir de Junho, já que a NOS passará a cobrar €1.50 de 2 em 2 meses.



Antes que me acusem de estar novamente a "bater" na NOS, o que aqui está em causa não é o facto de se poder justificar ou não a cobrança deste valor, ou se o valor é justo ou não. O que está em causa é a NOS publicitar um tarifário como não tendo carregamentos obrigatórios, e na prática acabando por o ter - mesmo que sejam apenas um valor de apenas €1.50 a cada dois meses. Pela lógica da NOS, então todos os tarifários, mesmo com mensalidades, passam a ser sem carregamentos obrigatórios! (Actualização: parece que também a Vodafone e a MEO praticam a mesma táctica, pelo que a crítica também se aplica a elas.)

Vindo da empresa que nos queria convencer que os tarifários com limites eram ilimitados, não se pode dizer que seja inesperado. Mas, desta vez, esperamos que a NOS faça o que é correcto e passe a chamar as coisas pelos nomes mais apropriados, sem que isso eventualmente tenha que ser feito a mando da ANACOM.

19 comentários:

  1. Pena que não seja só a NOS a fazer, mas também a MEO e a Vodafone

    ResponderEliminar
  2. Confirmo. A Vodafone aplicou essa mesma tática ao meu tarifário livre de carregamentos obrigatórios aqui há coisa de um ano ou um ano e meio atrás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confirmo, foi um roubo de igreja por parte da Vodafone. Levou-me a mudar o tarifário novamente por parte do meu avô. A ganância é tanta que vai tudo à frente.

      Eliminar
    2. Já actualizei com a indicação de que também fazem o mesmo. :/

      Eliminar
    3. Penso que não. Eu tenho o meu número da Vodafone alocado ao tarifário "Vodafone Direto" desde há muito tempo sem qualquer obrigação.

      Dado que tenho um outro cartão SIM estrangeiro como "principal" desde 2016, foi também a partir daí que deixei de carregar o meu cartão SIM da Vodafone, estando o mesmo sem qualquer saldo há pelo menos 2 anos. Portanto, mesmo continuando a dar uso ao meu número 91 para receber chamadas, associações a serviços como o WhatsApp, etc, a verdade é que a Vodafone apenas "obriga" a que se faça ou receba uma chamada (a cada 3 meses) no referido cartão SIM para que este se mantenha ativo.

      A mesma coisa para um número fixo Vodafone "T0 Voz" que pussuo e que já não recebe um carregamento desde Novembro de 2016!.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. Comparando o concorrente direto (Vodafone Direto) aos tarifários a que o artigo se refere, eu não encontro de facto qualquer exigência semelhante (em linha com aquilo que eu disse acima) por parte da Vodafone:

      https://www.vodafone.pt/telemoveis/tarifarios/directo/detalhes.html

      Eliminar
    6. Pelo que dizem noutros comentários, está "escondido" por trás da condição "Para manter o seu número ativo basta efetuar uma comunicação não gratuita ou um carregamento de 3 em 3 meses."

      Mas será ilegal cobrarem algo que não está indicado nas condições. O que se entende daquela regra é que, quem não o fizer, ficará com o número inactivo, e não que lhes seja cobrado automaticamente um valor desconhecido.

      Eliminar
    7. À data da minha adesão ao tarifário Vodafone Direto creio que constava: "Para manter o seu número ativo basta efetuar OU RECEBER uma comunicação não gratuita ou um carregamento de 3 em 3 meses."

      Por outro lado, como referiu o Carlos, nas "condições de serviço" não consta qualquer referência à cobrança de valores, pelo que, não haverá (legalmente) lugar ao débito qualquer montante.

      https://ibb.co/Vm4kBMS

      Eliminar
  3. Alternativas verdadeiramente livres ? para o meu filho de 10 anos escolhi exatamente esse "livre" base...

    ResponderEliminar
  4. Na realidade continuam sem mensalidade obrigatória, é de 2 em 2 meses.
    "caráter ou condição do que é mensal.", "quantia em dinheiro que se dá ou se recebe referente a um mês; mesada." (Google)

    Não deixa de ser mais uma treta, mas enquanto a ANACOM não aplicar multas obscenas, nada vai mudar.
    O público não vai deixar de usar telemóvel, e as operadoras seguem as "boas" práticas uns dos outros.
    Quase como os bancos estão a fazer com o MBWAY

    ResponderEliminar
  5. A NOS fez a mesmo brincadeira para tarifários de telemóvel descontinuados que os meus tinham, se os quisessem continuar a usar teriam de pagar, salvo erro, perto de 2€ por mês adicionais, para além do valor normal do tarifário. O que ganharam com isso foi a passagem dos 2 telemóveis para a NOWO :-)

    ResponderEliminar
  6. Acabei de enviar um pedido de portabilidade do número da minha mãe para a UZO por causa disto. A Vodafone Directo também cobra, mas só se não se carregar ou efectuar uma chamada durante 3 meses (o que até me parece justo). Tendo em conta que estes tarifários são sobretudo utilizados por idosos e pessoas de baixos rendimentos, isso ainda torna a decisão mais revoltante. Provavelmente estão também a contar com a falta de conhecimentos dos mais idosos para que permaneçam no tarifário a serem chulados. Faz-me lembrar a treta dos bancos que cobram mais comissões a quem tem menos dinheiro em conta. É uma espécie de imposto sobre os pobres. Depois ainda têm uma página institucional onde falam de práticas sociais e de ética...

    ResponderEliminar
  7. Esta foi a mensagem recebida por parte da nos. A partir de 8/06 sera debitado 1,5Eur a cada 2 meses para manter o seu cartao ativo. Pode rescindir/alterar o tarifario sem encargos. Info: nos.pt/livres base

    Assim sendo portabilidade para a nowo a caminho...

    ResponderEliminar
  8. É típico da NOS, eles sempre mentem em tudo!

    ResponderEliminar
  9. Este tema é-me particularmente próximo porque uso cartões com tarifários livres em alarmes e outros dispositivos com módulo GSM. Tive de programar uma chamada periodica( sim, porque no caso da NOS um SMS não era suficiente) para garantir a vida do cartao

    ResponderEliminar
  10. Ainda é possível evitar essas taxas optando pelo Vodafone Directo ou UZO, em ambos os casos só existe obrigação de efetuar uma comunicação de voz ou dados de x em x tempo, para manter o número activo.

    ResponderEliminar

[pub]