2019/05/25

Photobucket passa a cobrar para mostrar fotos - relembra perigo da cloud a longo prazo


O Photobucket, serviço de alojamento de fotos na web, dá mais um passo em direcção à obsolescência, continuando a chatear os utilizadores para que passem a pagar por um serviço que era gratuito.

Há quase uma década atrás, o Photobucket era um dos serviços de eleição para se colocarem fotos na web. Aliás, em 2011 falávamos de como o serviço tinha passado a oferecer espaço ilimitado para fotos. Mas avance-se até 2017 e o panorama tornava-se bem diferente, com o Photobucket a impedir a apresentação de fotos em sites externos (que era a sua principal função) a não ser que se pagasse $399 por ano.

Para mim, foi a morte do serviço (embora há muitos anos que não lhe desse uso), mas mesmo assim o Photobucket continua em tentar facturar à conta das fotografias que lá coloquei, desta vez ameaçando com a desactivação da conta por ter fotos que ultrapassam os 25MB de tráfego por mês


Obviamente que não me importo nada que fechem, cancelem, eliminem tudo o que quiserem - o capítulo do Photobucket está morto e encerrado - a questão é que, ninguém nos garante que isto que aconteceu com o Photobucket não possa vir a acontecer com qualquer outro serviço.


Peguemos no exemplo mais adequado do momento: o Google Photos. O Google Photos é o serviço de eleição para quem quiser guardar fotos sem se preocupar, oferecendo espaço ilimitado (para quem aceitar que as fotos e vídeos sejam comprimidos). Mas... quem nos pode garantir que daqui por 5 ou 10 anos as coisas sejam bem diferentes, e que a Google se lembre de que tem ali um tesouro valioso que poderá fazer render? E se começasse a cobrar pelas fotos que lá estão guardadas: anos e anos de fotos, centenas de gigabytes que, até então, nunca tinham "pesado" aos utilizadores? Não é algo que me pareça inconcebível - e que não só se aplica ao Google Photos como se pode aplicar a qualquer outro serviço da cloud que se utilize.

Aliás, já temos tido mais exemplos disso no passado, e vindos de empresas grandes e economicamente saudáveis, como se recordarão todos aqueles que ficaram escaldados pelo fim do espaço ilimitado na cloud da Amazon.

Por via das dúvidas, nisto dos serviços na cloud a melhor táctica será aquela que muitas vezes se aplica nas relações internacionais: esperar o melhor... mas preparar-se para o pior. O que neste caso se traduz: não deixem de ter alternativas a qualquer serviço na cloud que utilizem, de modo a não ficarem "pendurados" se (quando) um dia eles decidirem mudar as regras.

1 comentário:

[pub]