2019/07/12

Join sincroniza notificações (e faz transferências) entre Androids e PCs


Fartos de andarem a transferir conteúdos entre diferentes smartphones, tablets e PCs; ou de perderem notificações que aparecem num deles quando estão a trabalhar com outro? O Join do joaomgcd (sim, o responsável pelo do Tasker) faz tudo isso e muito mais.

À primeira vista o Join pode parecer como uma simples alternativa ao Pushbullet, mas na verdade as suas capacidades vão muito para além da simples sincronização de notificações entre equipamentos. Embora não seja recente, pode dar-se o caso de ter passado despercebida entre todas as outras apps criadas pelo João.

Nas notificações, com direito a integração com o Windows Action Center no Windows 10, torna-se possível receber e responder no PC a mensagens recebidas no smartphone ou tablet Android. Passa também a ser possível enviar SMS e MMS a partir de qualquer browser; assim como partilhar a área de transferência (copy-paste) entre dispositivos. Fartos de escrever textos longos no smartphone? O Join também trata disso, permitindo escrever em qualquer app Android a partir do PC. Abrir páginas web do smartphone no PC, ou do PC no smartphone também é possível; assim como descobrir a localização dos mesmos ou fazê-los apitar. Junte-se a capacidade de enviar e abrir ficheiros, fazer capturas de ecrã remotas, e de transferir conteúdos encriptados, e já se fica com uma pequena ideia das potencialidades do Join.

... E tudo isto sem entrarmos no campo da integração com o Tasker, que amplia as possibilidades para os limites daquilo que se conseguir imaginar.

A app é paga ($4.99), mas têm direito a 30 dias de utilização gratuita para verem o que é capaz de fazer.


3 comentários:

  1. Já uso á alguns anos e funciona super bem.

    ResponderEliminar
  2. Só fazer um reparo, o Tasker não foi criado pelo João, o dev anterior é que quis deixar de manter a app e passou a 'propriedade' para o João - https://www.androidpolice.com/2018/03/02/tasker-now-owned-joaomgcd-developer-join-autoapps/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, rectificado. Era no sentido de agora ser ele o responsável pelo projecto.

      Eliminar

[pub]