2019/07/03

Superhuman usa emails para espiar tudo e todos


O Superhuman é o mais recente serviço de email a gerar bastante interesse; mas arrisca-se a que esse interesse se torne em desinteresse assim que se descobrem as suas tácticas para espiarem todos os que abrirem qualquer um dos emails enviados pelo serviço.

O Superhuman apresenta-se como sendo o mais rápido e funcional serviço de email até à data, e em grande parte tem cumprido com as expectativas dos utilizadores. Infelizmente, há também partes em que vai muito para além do que seria esperado, nomeadamente a nível do tracking que faz a todos os destinatários dos seus emails.

Qualquer utilizador que envie um email via o Superhuman tem acesso a saber não só todas as vezes e por quanto tempo o destinatário abriu o email, como até a sua localização. Sim, ao abrirem um email enviado pelo Superhuman, a pessoa que o enviou saberá se o abriram às 9h da manhã quando estavam em casa, e se o voltaram a abrir às 14h quando estavam no emprego. E se acham que isto é um abuso, que tal se vos disser que o serviço não dá aos utilizadores qualquer opção para que não sejam espiados?


Há quem argumente que este tipo de tracking não é novidade, vários serviços há muito que oferecem opções para "confirmação de leitura". No entanto, todos eles deixam essa decisão à consideração do destinatário, que poderá optar por não os enviar se assim o entender. Há também as empresas de marketing e outras, que também recorrem a "tracking pixels" ou imagens nos emails como forma de obter esta informação. Mas, nesse caso, quem as procura está expressamente à procura de algo que permita recolher esses dados, o que sai um pouco do âmbito daquilo que se esperaria que um serviço de email fizesse de raiz.

Foi por causa de abusos deste tipo que no Gmail a Google começou a abrir as imagens usando um proxy, para que estas empresas não tenham acesso à localização dos clientes; e, levado ao extremo, podemos sempre desactivar as imagens nos emails. Não me surpreenderia se nos próximos tempos começarmos a ver vários serviços a bloquearem automaticamente as imagens de tracking enviadas pelo Superhuman - ou, pelo menos, a apresentarem uma mensagem de alerta aos utilizadores a dizerem que as imagens foram suspensas para que não fossem espiados, e dando-lhes a opção de as carregarem se não se importarem de o ser.

Actualização: o Superhuman vai deixar de fazer o tracking de origem e dar opções aos utilizadores para o activarem ou desactivarem ao seu gosto.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]