2019/09/22

Lamborghini Sián usa super-condensadores em vez de baterias


A Lamborghini já revelou o seu próximo super-carro, que pisca os olhos à transição para os eléctricos... mas só muito ligeiramente: o Sián é um híbrido, mas que recorre a super-condensadores em vez de baterias.

Com um produção super-limitada de 63 unidades (com todas já vendidas) e com os altos responsáveis da Lamborghini a assegurarem que o seu design não será replicado por outro modelo a lançar no futuro, o Sián é um híbrido, mas só no sentido em que usa um pequeno motor eléctrico para aumentar ainda mais o seu desempenho "a combustível". O carro vem equipado com motor V12 com 785cv, a que se somam mais 34 de um pequeno motor eléctrico instalado na caixa de velocidades. O seu objectivo é unicamente o de compensar as quebras de potência durante a mudança de velocidade, garantindo - segundo a marca - uma melhoria na tracção de 10% nas mudanças da 1ª até à 5ª velocidade, e de 20% entre a 6ª e 7ª.


Outra parte curiosa é que em vez de recorrer a baterias de lítio, o Sián recorre a super-condensadores, que não têm a densidade energética das baterias mais avançadas, mas têm a grande vantagem de poderem ser recarregados ou fornecerem a energia acumulada de forma "instantânea", sem as preocupações das baterias - adequando-se perfeitamente a este tipo de aplicação, em que podem ser recarregados numa travagem forte, para depois fornecerem picos de potência durante as mudanças de velocidades.

Eventualmente, nos eléctricos do futuro, será possível podermos ver carros que combinam baterias e super-condensadores, como forma de obter o melhor dois dois mundos. Até lá, ficamos mais um Lamborghini bonito para ter num poster, já que ter um na garagem continuará a ser algo ao alcance de muito poucos.


Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]