2019/11/28

Tesla Model S bate recorde com 1 milhão de km


Um Tesla Model S alemão atingiu a bonita marca de um milhão de quilómetros percorridos, batendo o recorde do Guinness de maior quilometragem de um automóvel eléctrico.

Este Tesla Model S P85 bate o recorde do Guinness mas, não querendo retirar-lhe o mérito, há que referir certos aspectos que reduzem, em parte, este feito. É que este Model S já trocou de baterias duas vezes (aos 290 mil km e 540 mil km), e também já trocou de motor quatro(!) vezes, a última das quais aos 320 mil km.

Ainda assim, é bastante relevante que ao atingir esta marca esteja a utilizar um motor que já percorrer 700 mil km, e uma bateria que já aguentou quase 500 mil km e que ainda mantém 86% da capacidade de carga original.



Falando do custo de manutenção, foram gastos 13 mil euros desde o fim da garantia, em coisas como (troca do MCU, sistema de arrefecimento da bateria, eixo da frente, suspensão traseira, puxadores das portas, e 2 baterias de 12V).


Com cada vez mais Teslas a circular nas estradas, vai ser interessante ir comparando a fiabilidade dos modelos que forem atingindo 1 milhão de quilómetros, até se chegar ao ponto em que se tenha um automóvel a superar essa fasquia sem que tenha tido necessidade de trocar bateria ou motores - como de resto tem sido prometido por Elon Musk e pelo seu objectivo de produzir baterias capazes de resistirem "1 milhão de milhas".

... Suspeito que não vá demorar muito a acontecer.

6 comentários:

  1. Então trocou varias vezes de motores e de baterias e "só gastou" 13 mil euros em peças?
    Esses elementos estavam sob garantia?
    Mesmo assim é notável :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, estava em garantia e foram trocados por defeito de fabrico.
      De notar que este é um dos primeiros model S

      Eliminar
  2. Ainda há dias vi uma notícia de um taxista que estava a fazer a revisão dos 3milhoes no seu Mercedes diesel...

    ResponderEliminar
  3. Fico um pouco perplexo com a longevidade dos motores.

    Supostamente não deveriam durar mais quilómetros que os motores de combustão interna?
    (Tal como o A L C refere aí acima...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os atuais duram. Mas os primeiros não eram assim. Esse carro já é antigo.

      Eliminar
  4. Visto que já trocou motor e baterias o feito fica sem qualque mérito. Quer apenas dizer que a carroceria já passeou 1milhão de km, o que não interessa para nada.
    A meu ver no momento que trocou a bateria, recomeça-se a contar do zero a vida do carro. Se assim não for todos os carros têm vida infinita. Ou seja, a vida deste carro no estado atual está nos 500 mil.

    ResponderEliminar

[pub]