2019/12/04

Análise ao Galaxy Tab S6 da Samsung


O mercado dos tablets em Android não tem tido a projecção desejada, mas a Samsung continua a lançar modelos que ambicionam ser os melhores tablets Android disponíveis, e o mais recente é o Galaxy Tab S6.


O Samsung Galaxy Tab S6



Este Galaxy Tab S6 sucede ao Galaxy Tab S4, com a Samsung a apostar numa linha de continuidade. Este modelo limita-se a refinar alguns detalhes, por forma a elevar a qualidade global do produto. E isso é algo que se faz notar logo desde o primeiro contacto. Dentro da caixa, em primeiro plano, o tablet que vem envolto numa bolsa para protecção do mesmo.



Por baixo dele, os acessórios, com natural destaque para a SPen.



A Samsung acompanha o seu tablet com um conjunto de extras limitado ao essencial: a documentação de referência, clip para a instalação do cartão microSD, carregado, cabo USB-C, e S Pen com pontas de substituição.

O Galaxy Tab S6



O ecrã de 10.5" numa relação 16:10 domina a frente do tablet, com as margens a serem compactas, apresentando a mesma grossura em todos os lados, resultado num conjunto esteticamente mais equilibrado.


Com dimensões de 244.5 x 159.5 x 5.7 mm e 420g de peso, acaba por ser um equipamento compacto, confortável para se segurar com apenas uma mão, ajudado pela reduzida espessura do corpo em metal. A inspiração do design, não deixa margem para dúvidas, com a Samsung a optar por uma solução vencedora.



Na parte lateral direita encontramos botão de power, volume e slot para o cartão microSD.


Do lado oposto, apenas os contactos para ligação da capa e teclado.


Na parte superior, duas saídas de som e um microfone.


Na zona inferior, uma porta USB-C (USB 3.1 Gen 1) e mais duas saídas de som, não havendo lugar para a ficha de 3.5mm.


Hardware



Este Galaxy Tab S6 não tem nada de que se envergonhe quando comparado com um smartphone topo de gama. Temos um processador Qualcomm Snapdragon 855, ecrã Super AMOLED de 10.5" com resolução 2560 x 1600 (WQXGA), 6GB de memória RAM, 128GB para armazenamento, dos quais ficam 106,2GB disponíveis para o utilizador, bateria de 7040mAh com suporte para carregamento rápido, colunas AKG, câmaras traseiras com 13+5MP e frontal com 8MP.


Em utilização



Este Galaxy Tab S6 está preparado para responder com eficiência, em qualquer um dos cenários em que seja utilizado - trabalho ou divertimento, dois mundos quase sempre opostos e por isso mesmo, com requisitos diferentes - havendo apenas que contar com a capa teclado quando o objectivo for a produtividade. (Este Galaxy Tab S6 não vinha acompanhado pela sempre útil capa teclado, razão pela qual não nos foi possível testar o tablet com esse acessório.)



Não houve teclado, mas a interface DeX continua a marca presença, sendo uma opção incontornável para quem pretender utilizar o tablet de uma forma mais profissional. O ecrã principal transfigura-se, dando origem a um layout em tudo semelhante ao que um PC disponibiliza, com a gestão de janelas a ser um dos destaques, embora limitada às opção de cada developer, não sendo sempre possível ajustar o tamanho de cada janela da forma que o utilizador desejaria.



No que diz respeito a software, há que aguardar pela chegada do Android 10, sendo que nesta altura o Galaxy Tab S6 corre Android 9 Pie, com patch de Setembro e a interface OneUI apresenta-se na versão 1.5.



Quem marca igualmente presença, é o assistente Bixby, a alternativa da Samsung ao Google Assistant com o Feed de notícias integrado.

O ecrã está ao nível daquilo que a Samsung tem apresentado nos últimos anos, com uma boa reprodução de cores que, acompanhada pela qualidade das colunas AKG, disponibilizam uma agradável visualização de conteúdos multimédia.


A S Pen é um excelente complemento para o Galaxy Tab S6, dando acesso a novos cenários de utilização, desde a simples interacção com o tablet, até ao desenho, notas ou escrita (ou até tirar fotografias).



Sempre que a S Pen esteja ligada ao tablet aparece um ícone que representa a mesma. Ao fim de algum tempo sem utilização, esta desliga-se automaticamente. Para a voltarem a utilizar basta colocá-la na traseira do tablet, no mesmo local onde esta é carregada.



Clicando no ícone acima referido, temos acesso a um conjunto de atalhos que dão acesso a funcionalidades que permitem tirar partido da S Pen.



Notas, selecção inteligente , escrever no ecrã (sobre a captura do que estiver a ser apresentado nesse momento), gravar um vídeo com mensagens em texto, editar imagens em tempo real com recurso a realidade aumentada e traduzir texto apresentado no ecrã, são as opções que irão encontrar de origem neste menu. Estas acções podem ser removidas, assim como podem ser adicionadas outras acções ou aplicações ao menu.



Outra forma de aceder rapidamente às aplicações instaladas está disponível através de um gesto de deslizar na lateral direita do tablet, isto independentemente da orientação do mesmo (modo retrato ou paisagem).


Expectativa vs Realidade

A Samsung faz acompanhar o Galaxy Tab de um conjunto de aplicações que visam potenciar a forma como utilizamos o equipamento, quer seja a desenhar ou a editar um vídeo. A aplicação PENUP é particularmente interessante neste campo, permitindo colorir imagens ou aprender a desenhar. A app permite escolher um desenho, para o qual é apresentada a sua execução passo a passo, com o utilizador a ter apenas de acompanhar a progressão do desenho, copiando o que está a ser apresentado no ecrã. Este acaba por ser um processo bastante simples de se seguir, com as canetas, pincéis e cores a serem escolhidos de forma automática, tendo o utilizador apenas que se concentrar em desenhar. Os resultados são bastante interessantes, mesmo para quem não tenha muito jeito, como poderão verificar nas imagens em cima.



A edição de vídeo é particularmente interessante, com as dimensões do ecrã a serem muito úteis para a apresentação e edição de conteúdos. É possível cortar um segmento de vídeo, adicionar filtros, texto, emojis, desenhar e configurar o áudio, com a Samsung a disponibilizar uma alargada panóplia de conteúdos para este fim.



As câmaras oferecem várias opções, com os diferentes modos de utilização a permitirem uma utilização diversificada, que apenas sai prejudicada pelo formato do equipamento, pouco simpático para fotografar ou filmar.



No que diz respeito aos jogos, a Samsung mostra estar atenta às tendências do mercado, apresentando o Game Launcher, uma app que reúne uma série de informações sobre os jogos instalados e a utilização que fazemos dos mesmos.



No decurso dos jogos, através do menu de notificações, o utilizador pode activar o Game Booster, um conjunto de funcionalidades com vista à melhoria da experiência de jogo. Fornece informações sobre a autonomia, facilita o bloqueio de notificações, controlo do brilho e do assistente Bixby, configuração do bloqueio de ecrã e acesso rápido a outras apps, numa janela, como é apresentada no modo Dex.



O sistema de navegação por gestos é o mesmo que podemos encontrar na série Galaxy S, com a marca sul-coreana a apostar em três secções na zona inferior do ecrã. Esta opção não é particularmente prática nos smartphones quando utilizados com apenas uma mão, mas no caso deste Galaxy Tab S6, as duas mãos são obrigatórias, pelo que o sistema de navegação acaba por não ser um problema. Com a chegada do Android 10 esta situação poderá sofrer alterações, com o sistema de navegação disponibilizado pela Google a constituir-se como mais uma opção para o utilizador.



Para desbloquear o equipamento, o utilizador pode recorrer ao tradicional código de bloqueio, mas caso assim deseje pode optar por um sistema mais prático, como são o caso do reconhecimento facial ou a leitura da impressão digital, feita directamente no ecrã.

O reconhecimento da face é eficaz e mantém a sua eficiência em ambientes com pouca iluminação, o que nem sempre acontece neste tipo sistema de desbloqueio. O sensor de impressão digital sobre o ecrã é preciso, mas obriga a que o dedo seja colocado no local correcto sobre o grafismo que indica a posição do sensor. Para utilizar estes dois sistemas de reconhecimento do utilizador basta efectuar um duplo toque no ecrã, não havendo a necessidade de utilizar o botão de power.


Desempenho



Conforme esperado, o Galaxy Tab S6 disponibiliza um desempenho de topo, com o processador Snapdragon 855 a comandar as operações com toda a tranquilidade. O armazenamento acabou por ser uma agradável surpresa, apresentando velocidades de leitura e escrita elevados (1435/519MB/s) que bateram os valores registados por todos os equipamentos por nós testados até ao momento.

Os jogos carregam de forma extremamente rápida e, quando a jogar, não há lugar a qualquer atraso, passando-se tudo de forma fluida. O Android pode não ser a plataforma mais forte em termos de jogos, mas este Galaxy Tab S6 constitui-se como uma excelente opção, com o formato compacto e o reduzido peso a não comprometem a jogabilidade.



A bateria 7040mAh garante várias horas de utilização, que segundo a Samsung vai das 9 horas em navegação na internet até 15 horas para a exibição de vídeo.



Uma carga completa leva pouco mais de duas horas e meia (2h35min) com o carregador a manter uma relação de carregamento de 8,88V/1,63A até próximo dos 80% de carga, altura em que a intensidade de corrente começa a baixar (0,95A até 0,45A).


Apreciação final




Os tablets podem estar longe do sucesso dos smartphones, razão pela qual algumas marcas deixaram de comercializar este tipo de produto. A Samsung é uma das resistentes, mantendo a sua aposta na linha Galaxy Tab, que vai renovando, ano após ano.

Este Galaxy Tab S6 segue o caminho iniciado pelos anteriores modelos, se bem que numa versão mais premium que, sem surpresas, se faz reflectir no preço de venda do equipamento. O design tem clara inspiração no tablet da Apple que domina o mercado, mas a Samsung não se limitou a utilizar as mesmas linhas, preferindo apresentar algumas alterações que se reflectem em melhorias, como é o caso da traseira arredondada, para maior conforto em utilização. O hardware é de topo, não havendo preocupações a qualquer nível, quer seja a jogar, trabalhar ou na visualização de conteúdos multimédia. As colunas laterais são um deleite para este fim, lembrando que os smartphones pecam por norma neste campo.

Com um preço recomendado na casa dos 750€, a que se poderá ter que somar a capa teclado (180€) é precisamente o custo de aquisição o ponto menos positivo deste Galaxy Tab S6. O facto de a marca não incluir uma capa para transporte/protecção é também um aspecto a rever, mas tirando estas duas situações, não há mais nada que se possa apontar a este tablet da Samsung; razão pela qual é merecedor do nosso mais ambicionado "Escaldante"



Samsung Galaxy Tab S6

Escaldante


Com um ecrã Super AMOLED de 10,5" e um processador Snapdragon 855, o Galaxy Tab S6 é uma opção incontornável para quem procura um tablet Android de qualidade superior. Proporciona uma experiência multimédia de topo, corre qualquer jogo sem dificuldades e, com um teclado, transforma-se numa versátil ferramenta de trabalho.


Prós

  • Qualidade de construção
  • Desempenho
  • Versatilidade


Contras

  • Preço
  • Capa não incluída



Samsung Galaxy Tab S6

Escaldante (5/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]