2020/01/19

Autonomia real dos carros eléctricos


A autonomia dos carros eléctricos continua a ser um factor de preocupação para muitas pessoas (embora para a maioria não o devesse ser), e temos um teste que pôs à prova a autonomia real dos automóveis eléctricos mais populares do momento.

Os carros eléctricos não escapam às autonomias estimadas nem sempre acertadas a que os consumidores já estão habituados com os consumos indicados pelos fabricantes para os automóveis a gasolina ou gasóleo. As variantes são mais que muitas, dependendo do traçado da estrada, condições climatéricas, e claro - do tipo de condução que se faz.

Ainda assim, é interessante ver que tal essas autonomias se comparam quando se coloca uma série de carros a circular... até acabar a bateria. E neste caso os participantes são o: Tesla Model 3, Audi e-tron, Jaguar I-Pace, Nissan Leaf, Kia e-Niro e Mercedes EQC.

Sem surpresas, nenhum deles conseguiu atingir a autonomia indicada, mas o mais curioso é saber qual a diferença entre a autonomia prometida e aquela que se obteve na realidade.


Os resultados foram reveladores, e contrariamente ao que se poderia imaginar, embora o Tesla Model 3 tenha vencido em autonomia, quase ficava na última posição face à diferença para o valor anunciado, com apenas 78% da autonomia "teórica" anunciada.

  • Tesla Model 3: 434 km - 78%
  • Kia e-Niro: 410 km - 90%
  • Jaguar I-Pace: 358 km - 76%
  • Nissan Leaf: 334 km- 87%
  • Audi e-tron: 331 km- 81%
  • Mercedes EQC: 312 km - 75%

Talvez os fabricantes tenham que pedir umas dicas à Kia sobre a fórmula de cálculo da autonomia, já que foi a única a chegar aos 90% do autonomia anunciada.

10 comentários:

  1. A palavra "vendido" imagino que seja "vencido", quase no final da matéria :)

    ResponderEliminar
  2. Creio que os kms anunciados pelas marcas, não são de sua autoria, mas sim os calculados pelos métodos EPA (EUA), ou WLTP (Europa). E a ser assim, custa-me a entender como é que há divergências tão grandes nas autonomias que esses métodos EPA e WLTP calculam, e os verificados na realidade. Métodos iguais, deveriam dar resultados aproximados, independentemente dos modelos e marcas. Ou simplesmente, esses métodos não são realistas o suficiente, e dependendo das velocidades e trajectos feitos, uns veículos têm melhores características para os fazer do que outros.

    ResponderEliminar
  3. Interessante teste, a surpresa foi a performance do e-Niro, não estava a espera de tão bom resultado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto o Niro como o Kona (Kauai ou lá como se chama em Portugal) são considerados os eléctricos mais eficientes que estão no mercado neste momento.

      Eliminar
    2. O Ionic ainda é mais eficiente. (é mais leve)

      Eliminar
    3. Mais leve não quer automaticamente dizer mais eficiente.

      Eliminar
  4. começo achar que os srs. do pplware gostam de vir aqui e tirar informações dos artigos. porque muitas vezes o artigo esta primeiro aqui do que neles

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem querer opinar sobre o assunto, quero frisar que neste caso o artigo já estava agendado para publicação há 4 ou 5 dias... :)
      (Todos os artigos do AadM são pré-agendados, e aos fins-de-semana costumam estar preparados com mais dias de antecedência).

      Eliminar
  5. Bom dia, eu também já tinha visto este vídeo, fiquei espantado com a performance da Kia que é claramente a vencedora neste teste de autonomia, é bom que estes testes aconteçam para as marcas perceberem que estão sobre supervisão, para mim a Tesla foi uma desilusão assim como a Mercedes, ainda há um caminho longo a percorrer quer nas redes de abastecimento quer na autonomia e rapidez de carga deste tipo de veículos, quero comprar um carro elétrico o mais rápido possível, mas penso que não vai ser ainda em 2020.
    Excelente artigo com um tema muito pertinente.

    ResponderEliminar

[pub]