2020/01/05

Balas que mataram JFK foram digitalizadas para a posteridade


O assassinato do presidente norte-americano John F. Kennedy a 22 de Novembro de 1963 foi um dos momentos mais marcantes do último século, e o arquivo nacional dos EUA decidiram preservar digitalmente as balas para a posteridade.

O caso JFK deu bastante que falar (e continua a dar), com inúmeras teorias sobre o que se terá passado. Indiferente às teorias estão os factos e provas forenses, sendo esses que o NIST (National Institute of Standards and Technology) ajudou a preservar. O processo de digitalizar as balas foi bastante complexo e obrigou o recurso a algumas técnicas criativas, para garantir a máxima fidelidade na sua conversão para modelos 3D com a máxima resolução e qualidade.

Os modelos digitais deverão ser disponibilizados publicamente em breve, para todos os que tiverem curiosidade em analisar digitalmente este pequenos fragmentos responsáveis por um momento marcante da História moderna.

1 comentário:

[pub]