2020/01/07

Facebook proíbe (alguns) Deepfakes


Não tendo aprendido com todas as medidas de censura por que já passou no passado (como a dos mamilos), o Facebook volta a meter-se num poço sem fundo ao pretender proibir deepfakes - mas só aqueles que "não forem reconhecidos como sátira ou paródia por um utilizador comum".

Voltando a chamar a si a decisão sobre o que pode / deve ser visto ou não pelos utilizadores, o Facebook proíbe a publicação de vídeos deepfake, mas só nos casos em que esses vídeos não possam ser reconhecidos como paródia por um utilizador "comum". A medida visa dificultar a proliferação de videos manipulados que possam apresentar figuras públicas a fazer ou dizer coisas que não disseram, mas demonstra desde logo ser uma uma aposta falhada.

Poderia começar-se pela completa falta de transparência ou critérios na definição de paródia reconhecida por um utilizador "comum"; mas acima de tudo, ao se considerar que outros tipos de manipulação continuam a ser permitidos, incluindo vídeos de políticos onde se troque a ordem das palavras ou se altere a velocidade para criar uma imagem completamente falsa da realidade.

[Trump com o rosto de Putin]

A tentativa do Facebook controlar aquilo que vemos vai-se revelando cada vez mais complexa, resultando de algo que eles próprios semearam (lembram-se do tempo em que o Facebook se limitava a apresentar conteúdos das pessoas e páginas que seguiam, sem qualquer intromissão ou censura adicional?) Não seria bem mais simples regressar a esses tempos, em que cada utilizador só via aquilo que expressamente escolhia ver, e assim deixava de ser responsabilidade do Facebook - que só teria que se preocupar em lidar com os casos de denúncias de conteúdos abusivos feitos pelos utilizadores?

Até lá... vamos aguentando para saber o que eles decidem ser paródia ou não, ou que possa ser reconhecido como tal pelo utilizador "comum".

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]