2020/01/12

Mazda limita MX-30 para ser idêntico a carro a combustível


Quando se pensava que a Mazda estaria pronta para começar a competir nos carros eléctricos com o seu MX-30, eis que surge a informação de que a Mazda deliberadamente limitou o seu desempenho por forma a simular o comportamento de um motor a combustível.

Uma das grandes vantagens dos automóveis eléctricos face aos modelos com motores a combustão é o facto de terem todo o binário disponível logo desde o momento de arranque, eclipsando por completo uma das maiores falhas dos motores de combustão - de terem pouca "força" no momento de arranque. É precisamente por isso que carros como os Tesla dispensam por completo a caixa de velocidades, já que o motor eléctrico tem binário suficiente para permitir o equivalente a "arrancar em 6ª velocidade".

No entanto, a Mazda acha que essa grande vantagem é contraproducente, e por isso optou por limitar o binário disponibilizado pelo motor eléctrico no arranque, para que os clientes não sintam grandes diferenças ao virem de um carro de combustão. Com isto, irá obter uma aceleração dos 0-100 km/h em 9 segundos, mesmo tendo um motor de 105kW (e bateria de 35.5kW que lhe dá uma autonomia anunciada de 210 km).

Ainda bem que a Mazda ainda não existia quando se estava a transitar dos cavalos para os automóveis, senão ainda se poderia lembrar de criar uma bagageira específica para os dejectos dos equídeos, que depois iria libertando regularmente na estrada, para que os condutores também não sentissem grande diferença.

3 comentários:

  1. Ou um volante com rédeas para não se sentir a diferença na condução da tradicional carroça.

    ResponderEliminar
  2. Falta a palha, para colocar ao lado do depósito de combustível.

    ResponderEliminar

[pub]