2020/01/02

Tarifário "ilimitado" Red Infinity da Vodafone tem limite de 548GB


O ano de 2020 começa mal para o suposto tarifário ilimitado Red Infinity da Vodafone, com um cliente a receber uma conta de 3500 euros para pagar pelos dados consumidos.

Actualização: a Vodafone diz que foi erro - ver no final.

No final de Setembro a Vodafone fez chegar a Portugal os tarifários ilimitados Red Infinity, que há muito eram aguardados (já existiam há algum tempo noutros países). Faltava apenas clarificar até que ponto o ilimitado era realmente ilimitado, já que isso não é referido de forma clara nas condições do tarifários:

A Vodafone reserva-se o direito de aplicar medidas restritivas à utilização do Serviço móvel de modo a evitar que seja esgotada a capacidade num segmento de rede ou impedir que a capacidade contratada seja ultrapassada, as quais terão um caráter excecional, face aos níveis de serviço contratados. Estas medidas visam garantir a integridade da rede da Vodafone e uma utilização com qualidade do serviço por parte dos restantes utilizadores, sendo temporárias e equitativas relativamente aos diferentes utilizadores com o mesmo tarifário/pacote.

E infelizmente confirma-se que o "ilimitado" dos nossos operadores volta a ser limitado, e com penalizações bem pesadas, como poderá confirmar um cliente que recebeu uma factura de 3499.48 euros para pagar!

Pelo que é possível verificar na factura, o Red Infinity Giga é indicado como tendo 548.3GB de dados incluídos neste tarifário, mas como o cliente gastou 568GB, pelos 29.7GB adicionais a Vodafone decidiu cobrar 2804.54 euros!

Refira-se que em nenhum lado nas condições do tarifário é referida qualquer valor a cobrar por gigabytes extra após o "ilimitado" - e neste caso o valor resulta numa média de €94 por Gigabyte, o que é verdadeiramente abusivo face aos valores de mercado. Aliás, basta olhar aqui para o lado, sendo que a Vodafone Espanha simplesmente aplica uma limitação de velocidade quando considera que um cliente ultrapassou o uso razoável.

Poderá dar-se o caso de ser um mero erro que seja prontamente resolvido (esperamos que sim). E no caso de não ser um erro, ao menos que este limite do ilimitado passe a ser claramente apresentado nas condições do contrato, assim como o pesado (e exagerado) valor cobrado pelos gigabytes adicionais.


Infelizmente, depois de ter conseguido atrair clientela com tarifários atractivos, a Vodafone tem estado a ser cada vez mais criticada por não conseguir manter os actuais clientes, recusando-se em muitos casos em manter as condições dos tarifários que tinham, e propondo-lhes ficar a pagar "mais por menos". Por exemplo, quem estivesse no tarifário de 1Gbps que a Vodafone disponibilizava no início de 2018, agora não conseguirá manter essas condições...


Actualização: a Vodafone já clarificou que se tratou de um erro e que o Red Infinity não tem limite de dados (no entanto, não esclareceu se seria aplicado um limite de velocidade a partir de certa altura, como acontece em Espanha).

12 comentários:

  1. Era interessante ver isso em tribunal.Somente assim eles aprenderiam em não enganar o povo, vendendo um tarifario falso ao cliente já que lhe cobra um valor que não existe num contracto.

    Se cliente pagar vai dar azo que a vodafone continue com essa burla!

    ResponderEliminar
  2. Isso é um erro de certeza.
    Eles cobram por GB de uma maneira que parece que usam matérias primas para os crear, não percebo que peso possa ter na rede gastar 100gb ou 300gb.

    ResponderEliminar
  3. O gigabyte tá caro..deve ser culpa do brexit!!

    ResponderEliminar
  4. São uns espertalhões num país onde justiça é mansa com o poder.
    Até parece que há vários significados para "ilimitado", o problema é o aldrabão vende melhor com ilimitado, do que 30 gigas!

    ResponderEliminar
  5. A esperteza está no utilizador... As regras são claras, que o tráfego é para usar de forma individual e que a operadora se reserva ao direito de colocar medidas de restrição.

    ResponderEliminar
  6. Fui cliente da Vodafone e aconteceu-me precisamente o que está referido no fim do Post. Tinha net gigabit e ofereceram-me menos velocidade pagando mais. E menos dados móveis também.

    ResponderEliminar
  7. Aconteceu-me exatamente o mesmo.. fui cliente Vodafone, com pacote internet fibra 100mb.
    Quando fiz o contrato inicial, paguei 22,5€ durante 2 anos. Assim que terminou a fidelização, proporam o mesmo serviço por 27,5€ com mais 2 anos de fidelização.. sem fidelização seria a volta dos 33€. Uma postura que deixa a desejar, a que lhes permitiu perderem mais um cliente.

    ResponderEliminar
  8. Mas alguém no seu perfeito juízo precisa de gastar 548GB de dados num telemóvel? Não dorme, não trabalha, não come, não... coiso? É de facto necessário impor limites às exigências ilimitadas da sociedade moderna!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava precisamente a pensar nisso! Parece-me que algo de errado está mal!🤣🤣🤣

      Eliminar
    2. Basta meter o telemovel a fazer de hotspot e meter uns computadores a a receber data a gasta isso .

      Eliminar
  9. Pesoal preciva de uma ajuda como se paga esse servico .basta carregar o telemovel e eles descomtam o saldo normalmente

    ResponderEliminar

[pub]