2020/02/18

Investigador propõe salário em troca dos nossos dados


Sabendo-se que todos nós somos tratados como fonte de rendimento para todos os sites e serviços "gratuitos" na internet, há quem proponha equilibrar os pratos da balança, passando a pagar também aos visitantes um valor mais justo pelos dados e informação que vai sendo recolhida sobre si.

Um investigador espanhol avança com a ideia aparentemente utópica de fazer com que todas as pessoas pudessem receber um salário em troca dos dados que vão cedendo e vão sendo recolhidos sobre si. Um salário que, para uma família de quatro pessoas, poderia atingir um valor de cerca de 18 mil euros anuais (1500 euros por mês).

A web actual é uma verdadeira teia de trackers, em que os utilizadores são continuamente monitorizados em tudo o que visitam e fazem (alguns sites chegam ao ponto de recolher informação sobre o próprio movimento do ponteiro do rato), sendo esses dados posteriormente vendidos e partilhados com outros serviços, ajudando a criar perfis cada vez mais completos e fidedignos sobre cada indivíduo. Com este estudo, propõe-se que todas as pessoas fossem devidamente compensadas por isso - em vez de se ficar apenas pela justificação de que se trata de um serviço "gratuito".

Esta não é a primeira vez que se tenta atribui um valor (monetário) ao que vale a informação sobre nós; sendo que, da parte dos gigantes tecnológicos, obviamente que não há qualquer interesse em que qualquer discussão sobre este tema seja desenvolvido. No entanto, talvez seja precisamente isso que é necessário. Se temos toda uma web sustentada no tracking e monitorização de tudo o que os utilizadores fazem, não seria meramente justo que parte dos lucros obtidos dessa actividade pudessem reverter a favor de quem está a ser monitorizado?

Talvez isto até pudesse ser integrado com a noção do "salário universal", em preparação para um mundo onde se espera que o trabalho vá sendo cada vez mais automatizado, obrigando a repensar toda a estrutura de distribuição de rendimentos da sociedade.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]