2020/03/24

Análise ao Lenovo Yoga Smart Tab

O segmento dos tablets na plataforma Android parece ter sido esquecido pela própria Google, mas a Lenovo continua a insistir neste forma e apresenta-nos o seu Yoga Smart Tab.


Os tablets nunca conseguiram atingir níveis de grande popularidade e nos últimos tempos, várias marcas chegaram até a abandonar este segmento de mercado, tendo a própria Google apontado nessa direcção. Mas há marcas que continuam a manter a sua presença, e a tentar adicionar-lhes argumentos que acrescentam valor ao produto.

O Yoga Smart Tab é disso exemplo, com a Lenovo a mostrar que a capacidade de inovação que se lhe reconhece chega também ao parente pobre dos dispositivos móveis, com este tablet a mostrar-se uma proposta muito interessante.

O Yoga Smart Tab



Dentro da embalagem encontramos em primeiro plano o tablet, com uma caixa que aloja os acessórios ao seu lado.



Não há lugar a grandes luxos ou extras, com a Lenovo a limitar-se ao essencial, disponibilizando a documentação de referência, cabo USB-C e carregador. Este último está limitado a 5V/2A, pelo que não deverão contar com um tempo de carregamento ultra rápido.



O Yoga Smart Tab apresenta um design peculiar. Ao contrário do que é habitual nesta tipologia de equipamentos, o tablet não tem um formato plano em forma rectangular com cantos arredondados. O corpo em alumínio apresenta uma boa qualidade de acabamentos e o material suave utilizado na traseira, contribuiu decisivamente para o conforto em utilização.

A zona inferior alarga até chegar a uma zona tubular que cobre toda a extensão do corpo, dando a origem a um formato incomum. À primeira vista poderá parecer estranho, mas uma análise mais atenta revelará as razões que terão levado a marca a apostar neste formato.



As margens laterais do ecrã têm cerca de 1cm, sendo bastante mais largas que as margens inferior e superior, que ficam pela ordem dos 5mm.



Do lado direito, temos uma ficha de 3,5mm, um microfone, botões de power e volume.



Do lado oposto, outro microfone e uma porta USB-C para carregamento da bateria e transferência de dados.



A extremidade superior conta com um terceiro microfone, o que contribui para uma correcta captação do som em diferentes cenários de utilização.



Na traseira, está alojado um dos destaques deste tablet, com o seu sistema de dobradiça a revelar-se muito útil e prático de utilizar.



Em utilização



Comecemos pela dobradiça traseira, visto este elemento ter um papel de destaque na utilização do equipamento. Um toque no botão circular, vai libertar o mecanismo de bloqueio da dobradiça.



Para que o botão seja identificável, a marca utilizou uma textura rugosa, o que permite que este seja facilmente distinguido da câmara, que se encontra junto ao mesmo.



A dobradiça possibilita dois tipos de utilização, permitindo que o tablet esteja num plano vertical, ligeiramente inclinado para trás. Este cenário será o ideal para a visualização de conteúdos multimédia.



Quando totalmente aberta, o orifício na zona do botão e câmara permite que o tablet seja facimente pendurado, havendo apenas que garantir a estabilidade do ponto de apoio para que o equipamento não se arrisque a um rápido voo até ao chão, algo que garantidamente não terá bons resultados.



Com a dobradiça fechada, o tablet pode ser colocado sobre uma superfície, permitindo que se utilize o teclado digital sem oscilações do corpo, algo que não acontece quando apoiado sobre a dobradiça, onde os toques nas secções laterais do ecrã fazem oscilar o equipamento, tornando o processo de escrita pouco agradável.

É ainda possível utilizar o Yoga Smart Tab como se de um leitor de ebooks se tratasse, com a zona tubular a permitir que se segure no equipamento com maior conforto e segurança do que nos tablets "normais" com o habitual formato plano.



No que diz respeito a hardware, o Yoga Smart Tab da Lenovo conta com um processador Qualcomm Snapdragon 439 octa-core com 4 núcleos A53 a 2 GHz + 4 núcleos A53 a 1,45 GHz. Tem 3/4GB de memória RAM e 32/64GB para armazenamento​, um ecrã de 10,1" Full HD com resolução 1920x1200​, 2 colunas JBL com 2W cada e uma simpática bateria de 7000mAh, que segundo a marca garante navegação na web até 11 horas e reprodução de vídeo até 10 horas. A versão testada, apresentava 4GB de RAM e 64GB de armazenamento.

Os 7757 pontos no teste de bateria do Geekbenck 4 Pro batem o resultado obtido pelo Galaxy Tab S6, mas conseguem-no à custa de uma redução de desempenho, com a carga do CPU a ficar-se pelos 80%. Tendo em conta a tipologia de utilização do equipamento, esta questão não será preocupante, pelo que está garantida uma autonomia estendida.






As especificações estão longe de ser de topo, mas esse também não é o posicionamento que a Lenovo pretende para este seu tablet, um equipamento virado para consulta das redes sociais e visualização de conteúdos. Será nestes dois cenários de utilização que o conjunto irá revelar toda o seu potencial, com um ecrã com cores fortes e vibrantes e umas colunas que disponibilizam um som equilibrado, não podendo contudo o utilizador puxar pelo volume máximo, devido aos níveis de distorção que ocorrem.




Os resultados dos testes de benchmark estão em linha com o esperado, com o processador a ficar longe daquilo que os gama média alta e segmento premium conseguem obter. O armazenamento também não deslumbra, com 294MB/s em leitura, o que leva a que a execução de jogos e apps acabe por demorar mais algum tempo do que o desejado. Curiosamente, os 241MB/s em escrita acabam por ser bastante mais interessantes, o que acaba por contrabalançar o desempenho em leitura. O conjunto acaba por ser suficiente para jogar a maioria dos jogos sem grandes problemas de fluidez, pelo que estão garantidas as condições para muita hora de diversão.



Apresenta alguns aspectos interessantes em termos de software, com um menu de acesso rápido ao YouTube e um modo para as crianças poderem utilizar o equipamento sem colocar em risco os dados do progenitor. Corre ainda Android 9 Pie, estando no entanto prevista uma grande actualização do Android (para o Android 10). O patch de segurança tem data de Novembro, o que não será o mais adequado para um equipamento que está a chegar ao mercado em Março.



Outro aspecto interessante a ter em conta é o "modo ambiente" que permite dar uma nova vida ao tablet quando não o estamos a utilizar nas tarefas mais comuns, como consultar as notícias ou ver um vídeo. Além de um modo simplista com relógio, notificações e acesso ao Assistente da Google, o Yoga Smart Tab pode ainda apresentar um layout bem mais rico, com informação variada, onde se pode encontrar a previsão do tempo, alarmes e até mesmo atalhos para o controlo de equipamentos IoT que tenham associados à vossa conta do Google Home (ver botões para desligar luzes no canto inferior direito).


Quando está a carregar, é ainda possível apresentar imagens de álbuns de fotografias seleccionados de entre as imagens disponíveis na conta do Google Photos associada ao equipamento. Este acaba por ser o modo mais indicado para utilização do modo ambiente, pois se não tiverem o cabo de alimentação ligado, o Yoga Smart Tab não irá aguentar dois dias neste tipo de utilização, o que poderá significar que estará sem bateria quando o quiserem utilizar.


Câmaras


Tratando-se de um tablet, não é de esperar um desempenho de qualidade superior. As câmaras deste Yoga Smart Tab estão longe de encantar e caso a iluminação seja reduzida, a qualidade das imagens vai descer vertiginosamente. O reconhecimento facial sai também afectado, não sendo capaz de reconhecer a face do utilizador em ambientes com pouca luz.


Apreciação final



A Lenovo tem vindo a apostar na área dos equipamentos inteligentes e este Yoga Smart Tab é mais uma tentativa de juntar dois mundos, trazendo o Assistente da Google ao ecrã do tablet, beneficiando da dimensão do mesmo. O hardware é algo limitado, mas suficiente para o tipo de utilização que se pode esperar de um tablet. As colunas de som são um excelente complemento do ecrã, possibilitando uma agradável visualização de conteúdos multimédia.



O design está muito bem conseguido, contribuindo decisivamente para uma boa experiência de utilização, a qual sai fortemente beneficiada com a versatilidade que a dobradiça traseira oferece. Este elemento permite apoiar o tablet em diferentes posições, dando ao utilizador várias hipóteses, o que permite escolher a mais adequada para cada cenário de utilização.

Com um preço recomendado a começar nos 299€, este Yoga Smart Tab não tem a vida muito facilitada, ficando a meio caminho entre a gama de entrada e o segmento de gama alta. Tem contudo argumentos que facilmente poderão conquistar o consumidor, sendo uma opção sólida para o consumo de conteúdos e navegação nas redes sociais, havendo contudo de ajustar as expectativas ao hardware apresentado pelo equipamento.



Lenovo Yoga Smart Tab
Quente

Prós
  • Versatilidade de utilização
  • Ecrã com cores vibrantes
  • Sistema de som

Contras
  • Ainda com Android 9 Pie
  • Patch de segurança de Novembro
  • Câmaras



Lenovo Yoga Smart Tab

Quente (4/5)

1 comentário:

  1. Se a Lenovo continuar como até aqui, nem pensar em comprar-lhes um tablet: actualizações, se houver, será durante muito pouco tempo (máximo 6 meses)

    ResponderEliminar

[pub]