2020/03/01

Citroen AMI é um carro eléctrico para todos


Procurando dar acesso a um carro eléctrico a todos os que queiram um, a Citroën recupera parcialmente o espírito do famoso 2CV para recriar este divertido Ami.


O Ami é um mini-automóvel eléctrico citadino de dois lugares, com habitáculo luminoso e aquecido, que vem com bateria de 5.5kWh e uma autonomia anunciada de 70 km. A velocidade máxima está limitada a uns reduzidos 45 km/h, mas com isso fica acessível a pessoas que nem sequer tenham carta de condução de automóvel, e até a adolescentes com 14 anos (em França). Pode ser recarregado numa tomada normal em 3 horas.

O preço começar nos 6000 euros, estando também disponível em modalidade de ALD por 20 euros mensais durante dois anos com uma entrada de 2644 euros, ou aluguer via car-sharing Free2Move por 26 cêntimos por minuto. O Ami ficará disponível para encomendar em França a 30 de Março com entregas a começarem em Junho, e estando desde já prometida a sua chegada a Portugal nos meses seguintes.

... Mesmo com todas as suas limitações, não deixa de ser tentador ter um mini-automóvel eléctrico por um preço inferior ao custo da opção de condução autónoma num Tesla (actualmente 6500 euros). Suspeito que a Citroen vá ter problemas... em produzir Ami's suficientes para a procura! :)

10 comentários:

  1. Vai ter o mesmo sucesso que o Renault TWIZY, ou seja nenhum.
    É pena porque a ideia é boa, o preco tambem mas nao poder usar autoestrada é muito limitativo, tornando-o inutil para o dia-a-dia de que faz trajectos casa-trabalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inútil em que sentido? Para quem trabalha a 10/20km de casa é mais do que suficiente. Na província, será o novo "papa-reformas" (e mais barato).
      Não sei onde mora, mas sabe qual a percentagem de condutores que passam anos sem andarem numa autoestrada, ou fazer uma viagem superior a 50km da sua casa?
      Tem que existir oferta para todos...

      Eliminar
    2. certo mas esses são um publico-alvo minoritários em relação aos que utilizam o carro no casa-trabalho-casa e que por força da rede viaria são obrigados a usar auto-estrada. Estou a referir-me as pessoas que trabalham nos arredores das grandes cidades (Lisboa, Porto, Paris, MAdrid, Berlim, etc) e em que parte do seu trajecto diario envolve uns kms de autoestrada. Para esses casos (e acredito que sejam uns milhões) um carro desse tamanho/preço seria uma alternativa muito interessante.
      Quantos Twizy vês na cidade? Eu pessoalmente nenhum.
      Quando o Twizy saiu eu e uns amigos ainda analisamos a viabilidade de arranjar mas o facto de não poder andar na autoestrada foi o factor determinante para não comprar.
      Claro que o AMI terá alguns clientes mas acredito que não serão muitos, infelizmente.

      Eliminar
    3. Renault twizy = 9k*

      *sem bateria

      Eliminar
  2. Boa tarde, se tivesse um pouco mais de autonomia seria fantástico, o fato de se poder carregar numa tomada de casa é também um valor acrescentado, vão certamente lançar este modelo com outras capacidades de bateria, finalmente a industria europeia está a reagir.

    ResponderEliminar
  3. "limitada a uns reduzidos 45 km/h"?

    acabei de fazer a n13 de vila do conde até ao aeroporto sem conseguir passar dos 40…
    (exceto durante 500m a 70 que serviram apenas para estar mais tempo parado nas nas guardeiras)

    ResponderEliminar
  4. "On average the most frequent trip is 17 km long, with limited variability across countries. Train trips are the longest ones, 38 km on average, as they take into account some relatively long distance trips made not on a daily basis. Trips by car are on average 20 km long, while trip by public transport are shorter (13 km). Walking trips are nearly 3 km
    long."

    Mobility Data across the EU 28 Member States: Results from an Extensive CAWI Survey
    https://core.ac.uk/download/pdf/82726264.pdf

    ResponderEliminar
  5. Só a autonomia me parece pouca...

    ResponderEliminar
  6. A ideia parece-me tentadora para fazer poucos km ir aqui e ali, em vez de tirar o carro (carro a sério) todos os dias e que servirá para recurso em levar a família etc enquanto este elétrico fica para o comute diário e ainda pode levar mais alguém ao lado com dignidade e não num buraco atrás do condutor como no twizy.

    ResponderEliminar
  7. Pelo preço, e só para andar dentro da cidade, é bem capaz de vingar.

    ResponderEliminar

[pub]