2020/03/16

Microsoft revela todos os detalhes da Xbox Series X


Numa medida de transparência surpreendente, a Microsoft deu a conhecer todos os pormenores técnicos - incluindo mostrar a consola e componentes - da sua próxima consola Xbox Series X.

Numa área habitualmente dominada pelo secretismo, a MS abriu literalmente a sua nova Xbox Series X ao mundo, para que todos possam ver o próximo passo da geração Xbox, e aquilo que se poderá esperar no final deste ano.

As características técnicas e tecnologias aplicadas à Xbox Series X são impressionantes e não se esquecendo dos periféricos, com o novo controlador e aposta na latência reduzida.


O objectivo da MS é permitir jogar em 4K a 60fps (ou até 120fps), com aperitivos como conversão de jogos SDR para HDR sem impacto no desempenho, e também uma redução substancial no tempo de carregamento dos jogos. Para isso, a Xbox Series X aposta num sistema completamente renovado de armazenamento, que usa um SSD de 1TB feito por medida, que garante 2.4GB/s de transferências (com hardware de compressão dedicado, que o pode transformar em quase 5GB/s, ou mais, dependendo dos conteúdos).

E este sistema não é "apenas" um SSD. Os jogos poderão aceder ao SSD como se fosse memória virtual, e por esse motivo surge também outra surpresa inesperada - a possibilidade de expandirmos essa capacidade com um SSD externo em "cartão", com precisamente o mesmo desempenho. (Embora se possa usar discos e SSDs convencionais via USB para jogos das gerações anteriores, os jogos nativos Series X só poderão ficar na memória interna ou neste cartão SSD, precisamente por estarem concebidos para tirar partido dessa funcionalidade - falta ver quanto é que a MS irá cobrar por destes 1TB externos...)

Mas com isso, é também possível saltar entre 4 ou 5 jogos em 4 ou 5 segundos e ficar logo no ponto em que se estava, sem necessidade de esperar 20 ou 30 segundos (ou mais) para que o jogo seja carregado - normalmente seguido de mais 20 ou 30 segundos para se carregar o nível em que se estava. A consola grava um "snapshot" do estado do jogo sempre que se muda para outro, e que fica na sua memória interna, pelo que o carregamento rápido dos jogos permanece mesmo após se ter feito um reboot.

Muitas coisas boas... que são dissecadas em duplicado nos vídeos que se seguem:




Actualização: A Sony também fez algo idêntico, revelando detalhes sobre a futura PS.

4 comentários:

  1. Eu ainda não percebo como é que estas specs são viáveis em consolas de 500-600€. Alguém que tente fazer um pc para jogar a 4k/60fps a ver se conseguem gastar menos de 1000€.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeiro, produção em massa de algo reduz o preço.

      Segundo, O preço que tu pagas pelos componentes do pc já tem muito lucro de muita gente em cima, as consolas, principalmente nas ultimas gerações são vendidas basicamente sem lucro, algumas até foram vendidas no inicio com prejuízo porque isso não lhes faz diferença.
      Cada utilizador compra 1 consola, mas compra vários jogos, cada jogo que compra uma boa % vai para eles, e isto sem falar dos jogos que são deles, ai vai quase tudo para eles.
      Depois ao longo dos anos novas versões das consolas são lançadas com custos de produção reduzidos e acabam por ficar a ganhar lucro nelas também.

      Quanto aos 4k/60, isso é ver para querer. Estamos a falar em que jogo? Todos? Em que nível de qualidade gráfica? Máxima?
      E não te esqueças que nem se quer podes comparar nada disto com um computador que podes montar agora por esse preço porque nem tens este hardware igual, RDNA2 ainda nem saiu e é tudo custom. E depois ainda tens o OS que é feito mesmo só para isto e tem praticamente 0 overhead ao contrário de Windows etc.

      Eliminar
  2. O hardware e vendido sem praticamente nenhum lucro (ou numa fase inicial antes da economia da produção em massa atingir o ponto ideal a tecnologia for considerada de ponta, o hardware e vendido com prejuízo). As empresas depois fazem o lucro na venda dos jogos.
    Quanto ao desempenho tem a ver por ser uma máquina construída especialmente para um propósito e onde o hardware e o software estão muito optimizados. A camada de abstração de software e diminuída ao máximo e o sistema operativo tem um peso muito baixo, por isso o desempenho e superior a um pc normal.

    ResponderEliminar
  3. O hardware e vendido sem praticamente nenhum lucro (ou numa fase inicial antes da economia da produção em massa atingir o ponto ideal a tecnologia for considerada de ponta, o hardware e vendido com prejuízo). As empresas depois fazem o lucro na venda dos jogos.
    Quanto ao desempenho tem a ver por ser uma máquina construída especialmente para um propósito e onde o hardware e o software estão muito optimizados. A camada de abstração de software e diminuída ao máximo e o sistema operativo tem um peso muito baixo, por isso o desempenho e superior a um pc normal.

    ResponderEliminar

[pub]