2020/06/24

PSP desmantela rede de funcionários da Autoridade Tributária que desviavam encomendas


Infelizmente parece ficar demonstrado que havia mesmo motivos para suspeitar do desaparecimento de encomendas que caíam no limbo da Alfândega, com a PSP a ter detido mais de uma dezena de funcionários da Autoridade Tributária ligados ao Aeroporto de Lisboa, que desviavam objectos para revenda ou benefício próprio.

Há anos que lidamos com o surrealismo da alfândega em Portugal, e depois de múltiplos incidentes torna-se inevitável não começar a suspeitar do que por lá se passa. Era com total impunidade que objectos indicados como tendo dado entrada na alfândega desaparecessem num "buraco negro", levando ao desespero as pessoas que deles estavam à espera - e sempre sem que fosse dada qualquer informação útil (ou em tempo útil) sobre o que se estaria a passar.

Pois bem, agora ficamos a saber o que se passava. A PSP deteve 14 funcionários da Autoridade Tributária, a que se juntam mais 13 arguidos, e que constituíam uma vasta rede que usava o processo de desalfandegamento como loja self-service para se apropriarem dos produtos que achassem interessantes ou lucrativos. Foram realizadas buscas a casa dos indivíduos, que revelaram centenas de objectos, incluindo computadores, telemóveis, relógios e muitos outros, conseguidos à custa deste esquema.

Confesso que, enquanto comprador frequente de produtos vindos lá de fora, este caso me horroriza. Entre as milhares de encomendas feitas ao longo dos anos, e centenas de interacções com a alfândega, já passei por alguns casos de encomendas desaparecidas, e outras que também faziam suspeitar que alguém as tivesse aberto e experimentado os produtos. Claro que no ar ficava sempre a dúvida sobre se teria sido alguém na alfândega, ou alguém da transportadora, ou ainda se já teria vindo assim da loja de origem. Ainda assim, nunca imaginaria que a situação atingisse tal descalabro, ao ponto de ser uma verdadeira rede de desvio de encomendas.

É um cenário muito triste que esperamos que possa ser aproveitado pela Autoridade Tributária para um processo de renovação completo, com maior transparência, eficiência no tratamento dos processos, e maior respeito pelos cidadãos.

58 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu estou igual, algumas encomendas evaporaram do nada.

      Eliminar
    2. Se fosse só no aeroporto, da Guarda fiscal nos portos, conivente com os estivadores... Depois as seguradoras pagam... Vergonha

      Eliminar
  2. E cuidado com os funcionários da Autoridade Tributária à saída do aeroporto de Lisboa. Há muitos anos que alguns funcionários são uns autênticos corruptos e se calha virem de viagem de algum país fora da UE então rezem para não serem parados.
    Tenho várias situações caricatas, mas uma vez fui mandado parar e tinha na mala 2 garrafas de rum que imediatamente o funcionário da alfândega disse que tinha de pagar taxas pela importação de álcool de 50€ por ter passado o limite máximo.

    Procedi ao pagamento com uma nota de 50€ quando o funcionário disse que já me podia ir embora, e eu fiquei lá à espera e questionei porque não me entregava um recibo pelo pagamento. O funcionário muito incomodado pela pergunta não teve outra alternativa que ir ao gabinete e voltar com um recibo...

    Por isso, se lhes obrigarem pagar peçam SEMPRE o recibo.

    Atenção quando saírem do país com portáteis, camera fotográfica, etc. porque quando regressarem podem ser obrigados a apresentarem fatura de que os produtos foram adquiridos em Portugal.
    Devem ter consciência que se passarmos o limite do que é permitido importar temos de pagar os impostos devidos.

    ResponderEliminar
  3. Acho que como um todo o sistema postal internacional tem de ser remodelado integralmente, actualmente as recepções internacionais estão a demorar mais de 30 dias em Lisboa, para verificar se vai ou não para a Alfândega, isto não é admissível quando as encomendas demoram menos a chegar da origem a PT. Além disso, o serviço devia ter um portal para tratar de tudo automaticamente, precisamente para evitar abusos e ponto de recolha rápido após pagamento.
    Infelizmente olho para a realidade de empresas e autoridades públicas, e em muitos casos parece que ainda nem entrámos na UE.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Necessitamos um SIMPLEX nesta área há bastante tempo... O serviço aduaneiro deste pais ainda é de 3º mundo.

      Eliminar
    2. Já desisti de usar da possibilidade de comprar no mercado internacional. Não chega nada e ainda fazem exigências tais que impossibilitam o desalfandegamento

      Eliminar
    3. A alfândega é uma merda e há anos que o digo. Viva os envios priority da Banggood e Gearbest e afins que evitam esses cabrões chupistas.

      Perdão pela linguagem. É só que é a entidade que mais odeio em Portugal.

      Eliminar
    4. Depois temos empresas como a FEDEX/Rangel que cobram sempre 49€ só de custos administrativos dizendo que não podemos ser nós a desalfandegar por lei, o que é mentira e depois fazem refém as encomendas. É só roubar nesta área também. FedEX nunca mais.

      Eliminar
  4. Não é uma situação que me espante. Eu próprio tenho a certeza de ter ficado sem uma encomenda proveniente do Panamá. A transportadora facultou-me todo o processo da parte deles e claramente foi barrada na alfândega, depois dada como desaparecida e possivelmente estará na casa de algum destes energúmenos ou foi vendida! Mesmo após reclamação e participação nada aconteceu. Já lá vai aproximadamente 5 anos.
    Se calhar foi a mãozinha de algum destes bandidos!

    ResponderEliminar
  5. Eu faz 6 anos que encomendava uma capa para o telemóvel sempre da mesma marca nos USA. O ano passado quando saiu para o novo modelo fiquei espantado quando na altura de selecionar o país, Portugal não aparecia naquela lista infindável de países. Enviei email a reportar pensado que se tratava de um bug e a resposta foi “deixámos de enviar para Portugal. Tínhamos muitas queixas de artigos não entregues e também dos custos exagerados que cobravam aos clientes muitas vezes pagando mais do que o próprio artigo”. Acho que isto resume tudo...

    ResponderEliminar
  6. Não são só os de cá! Também em Luton/Inglaterra já me fizeram o mesmo. Levava 2 volumes de tabaco para oferecer, pq eu nem fumo. Interceptaram-me e perguntaram-me se preferia pagar 75€ sem recibo ou 150€ com recibo??? Quando olhei, à procura da polícia, estes baixaram a cara! Todos cúmplices com o esquema!

    ResponderEliminar
  7. Eu passei por uma situação destas. Em Dezembro chegou uma encomenda em meu nome que necessitava de desalfandegamento, como me encontrava no estrangeiro resolvi tudo pela net. No dia 29 do mesmo mês disse no site dos ctt que houve tentativa de entrega (com gente em casa) e deixaram simplesmente o papel. A partir dai foi uma saga a procura da encomenda, fui 2 vezes ao centro de distribuição postal do Cacém e das 2 vezes me disseram que não podiam prestar informações, que não sabiam para onde tinham mandado a encomenda e que se a encomenda tivesse seguro para o levantar. Depois de 1 mês atrás da encomenda por todos os centros de Lisboa e apos ter recebido essa resposta de um tal Vitor Lima do Centro do Cacém para levantar o seguro, decidi fazer queixa de furto á policia. 3 dias depois de fazer a queixa a encomenda apareceu misteriosamente na alfandega em seguimento para reenviar de volta para o remetente porque eu teria rejeitado a entrega (isto depois de haver 3 reclamaçoes e inclusive ordem dos CTT para não deixar a encomenda sair do pais). Felizmente o chefe de correios do posto aqui da minha zona foi bastante prestavel e conseguiu contactar a alfandega de maneira que reexpedissem a encomenda diretamente para mim sem passar pelo Centro do Cacém.

    ResponderEliminar
  8. Era colocá-los no Campo Pequeno e enforcar um a um com os contribuintes e lesados à assistir ...isso sim

    ResponderEliminar
  9. Expulsão imediata e renovação do efectivo.

    ResponderEliminar
  10. incrível que nem têm controlo??? Num supermercado todo o funcionário passa por um segurança a ver se tem algo no bolso ou onde quer que seja, nessa porcaria de alfândega não tem nad, é roubar à descarada? Quantas vezes ouvi o carteiro dizer que desapareceu isto ou aquilo. Mas o edifício tem buracos? País de terceiro mundo, gente sem competências. Metem lá famílias e só por conhecimento ou arranjos para terem empregos, depois dá nisto. Cambada de incompetentes.

    ResponderEliminar
  11. Sapatilhas Adidas compradas na Inglaterra no inicio de Março de 2020 até agora não chegou! em que pés será que andam?? No meu de certeza nunca vai andar :(

    ResponderEliminar
  12. Alguem já passou pela situação de mandar vir um artigo (tenis) e agora receber da alfandega uma carta a dizer que é um cachecol da marca Hermes, e que por este ser contrafacionado tem que ser destruido e para tal pedem-me 80€ para o tal serviço.
    Quem terá ficado com os tenis que por acaso é um modelo que não é comercializado em Portugal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim aconteceu com ténis iam ser destruídos porque não era original,assim como rastrear um artigo e depois de chegar a alfandega desaparece simplesmente

      Eliminar
  13. PJ ainda é das poucas coisas públicas que funciona.

    ResponderEliminar
  14. E nao esquecer os funcionarios e responsaveis da ANA. Até de dentro dos cofres

    ResponderEliminar
  15. eu á tempos (2016) foi com uma encomenda da aliexpress, nunca a vi!!! porque pediam um documento de pagamento ao vendedor, quando o pagamento é feito após a recepçao da encomenda!!! desisti e pedi reembolso da encomenda ao vendedor!!!

    ResponderEliminar
  16. Pois eu tenho um amigo que vinha da Suissa há uns anos na fronteira de Badajoz/Caia antes da UE, quando a Guarda Fiscal era a mesma coisa ,que esses abutres na alfândega lhe ia sacar duas ou três garrafas de uisque que tinham de ser confiscadas e não podiam passar. Nem os deixou pestanejar. Agarra nas garrafas e rebenta-as junto à sargeta. Agora podem confiscar. Arranjem-me uma vassoura para varrer os vidros. Ficaram de olhos esbugalhados a pensar, estas já não vamos beber!

    ResponderEliminar
  17. E eu que já cheguei a reseber encomendas vazias com buracos agora fico mais desconfiado que antes! Reclamei para lá nem resposta me deram!

    ResponderEliminar
  18. Só para partilhar a minha experiencia... há 6 anos atras eu estava a morar fora de portugal.. entao quando vim de férias resolvi comprar um tlm ( nada de especial na epoca custou me 120 euros) levei o cmg com a respectiva factura. Ora o tlm avariou e tive de o enviar para a garantia, logo meti o tlm numa caixinha com a respectiva factura, o meu pai ia precisar dela para levar a marca... mas tive a brilhante ideia de tirar fotografia a mesma. Pois bem passado uns 20 dias o meu pai recebe um telefonema da alfandega a dizer que podia ir levantar o tlm mas para isso tinha de pagar 23% sobre o valor da factura e tinha de apresentar comprovativo da compra ou seja a dita factura q eles tinham na sua posse porque abriram o pacote e viram na. Resumindo o tlm tinha factura portuguesa onde paguei 23% de IVA e pagou mais 23% na alfandega porque o tlm veio de um pais fora da uniao europeia... resumindo foram 46% de IVA num aparelho de 120 euros... e a factura mandei lhe a dita foto. Se nao ele n o podia levantar mesmo a alfandega tendo a factura original! Agora digam me... são de fiar?? Nunca!!!

    ResponderEliminar
  19. Agora eram terem o trabalho de devolver as encomendas as donos e no fim serem despedidos.

    ResponderEliminar
  20. Bem me pareçia nunca tal me tinha aconteçido achei estranho desde Fevereiro não reçeber encomendas de todo o tipo ,avisava os fornecedores e não se conseguia ver onde estavam e muitas dessas encomendas estão ainda no centro de destribuição, nunca mais as vejo.Espero que consiga o reembolso pois é muito material.

    ResponderEliminar
  21. Isso não acontece SÓ na Alfândega mas sim nós envios do CTT.
    Enviei uma peça pouco maior que 20cm*20cm no valor de 400€ eela desapareceu .
    Resumindo querem pagar 30€ por a peça.
    Vergonha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo: para esses casos existe um produto dos Ctt que se chama valor declarado.
      Eu explico: declaras o q vai lá dentro e o seu valor e se não chegar ao destinatário os Ctt assumem o valor por inteiro.
      Claro que é mais caro mas ficas seguro, digo eu.

      Eliminar
  22. Acontece com todos os transportadores logística, que fazem de transitários, que exigem elevadas quantias para <> de mercadorias pelo preço que lhes convém, encarecendo o artigo com impostos e o tratamento de desalfandegar as mercadorias. Se perdermos o interesse essa mercadorias já pagas acabam sempre em negócios deles. Que vai o Ministério das Finanças fazer para recolocar a verdade nestas atitudes de que só o Ministério é responsável????

    ResponderEliminar
  23. A PSP desmantelou :) :) :) :) :) devem ter exigido taxas que a PSP não estava disposta a pagar. Ou então lá apareceu um Policia honesto que avançou com um trabalho sério. Não me digam que isto nunca aconteceu com Advogados, Magistrados, PJ, Militares, e tantos outros. Ma como todos tem um compadre para dar um jeitinho, os cães ladram mas a caravana segue.

    ResponderEliminar
  24. Dia 27 de Junho às 14:00 horas no Marquês, para eles começarem a compreender e a medir a nossa força. Esta merda já acontecia antes do 25 de Abril e outras merdas também se mantém,farto de alimentar filhos da puta.

    ResponderEliminar
  25. Ora bem, muito simples:
    1 - todos esta escumalha envolvida, que ainda para mais são funcionários públicos e como tal todos nós lhe pagamos o ordenado, despedidos!!!! Sem NADA!
    2 - constituídos arguidos
    3 - para bem da justiça e sendo provado tudo o acima mencionado, todos condenados e pena EFECTIVA!!

    ResponderEliminar
  26. Mesmo na Alfândega admite-se um rádio que o meu primo me mandou dos EUA "América".….e eu se quiz que o Aparelho chegasse a casa ter de pagar 300 euros....tendo sido já antes pago ono transporte América... ladrões!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rádio esse que não era Novo...tem talvez 40 anos!

      Eliminar
    2. Pois ou pagavas ao Estado os 300 € (Mais um roubo descarado) ou ficavas sem rádio e o estado sem os 300 €. Assim era o esquema. Um esquema que permite a corrupção, porque só beneficia quem eles quiserem, que prejudica e castiga os portugueses com leis absurdas, que beneficia actos ilícitos por parte de funcionários do Estado que já são de uma certa maneira muito beneficiados há custa dos Cidadãos, que tem prémios por actos como estes, que tem uma segurança social de 1º (ADSE) com o intuito da matraca financeira. Mais gatunos que os supostos gatunos anteriores de que tanto mal falaram. A única grande vantagem (?) é podermos publicar as opiniões que de nada servem, porque ninguém se preocupa, a chamada pescadinha com o rabo na boca. Dia 27 de Junho vou ao Marquês, se também posso fazer a minha merda, também a vou fazer.

      Eliminar
  27. Também fiquei sem as encomendas desde à 2 anos para cá.

    ResponderEliminar
  28. E vocês acreditam em tudo o que ouvem. Primeiro saibam do que se passou realmente e de preferencia nao seja num pasquim qualquer e depois comentem.os inspetores aduaneiros tambem pagam impostos como vocês. Sabiam que toda a logistica é feita pelos correios e as encomendas apenas passam pela alfandega e sao controladas sempre na presença do funcionario dos correios. Vocês Deviam ter as alfândegas de africa e da america do sul e ai veriam o que é corrupçao. Nao podemos tomar a parte pelo todo! Em todo o lado existe corrupçao infelizmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muitas vezes assim, no melhor pano cai a nódoa, pagar 45 € de imposto por um tlm mais 45 € de despesas para desalfandegar. É só gatunos, pois ainda pagam impostos, não deviam era de receber prémios para entalar as pessoas por tudo e por nada.

      Eliminar
  29. Espero que os culpados sejam punidos exemplarmente, pois se o forem ferem toda uma instituição.

    ResponderEliminar
  30. Espero que sejam entregurs as milhares de encomendas perdidas no tempo e no espaço e o valores que atribuiam para desalfandegamento era mesmo uma chulagem aos destinatáruos...

    ResponderEliminar
  31. varias vezes alertei os ctt para encomendas vindas de fora que nunca recebia
    filhos da puta a roubarem os nossos artigos

    ResponderEliminar
  32. Comprei um cigarro eletrico, recebi um email e uma carta a dizer que por ter encomendado um artigo proibido ( detector de radares) ia ser destruido, reclamei e disse que não era nenhum detector de radares, voltaram a afirmar que sim e que iam abrir um processo crime se eu continuasse a afirmar e a responder, voltei a responder, recebi uma carta da alfandega com a abertura de um processo crime, que acho que nem deve ter nenhuma validade legal, exigi ver o produto e depois disse nunca mais ninguém me respondeu. Passaram mais de 2 anos e nada.

    ResponderEliminar
  33. Vocês são um bando de burros que não sabem do que falamos. Tontos de merda!!!!

    ResponderEliminar
  34. Eu tenho um caso k aconteceu comigo em Dezembro mandei 3 encomendas para Portugal 2 delas eram para a mesma direcção e so 1 das 2 k eram para a mesma pessoa chegou passado 1 semana sem problema nenhun as outras 2 eram maiores 1 chegou em Fevereiro para a pessoa e tinha k pagar 50 euros a pessoa e a pessoa reencaminhou para tras onde me chegou aqui em março e nao paguei nada e a outra encomenda k era para o meu pai os presentes de naltal chego em abril e tb tinha k pagar 50 euros e eu jz tinha avisado o meu pai se isso acontecesse para mandar para traz tb e ele assim fez chegou aqui a 2 semanas e tb nao paguei nada eles queriam era gainhar era 100 euro cambada de roubalheira nao tinha logica as pessoas receberem os presentes de Natal e ainda terem k pagar e nem receberem no dia e so passado meses e k recebem e terem k pagar tristesa

    ResponderEliminar
  35. Em 2005 quando fui para levantar o cabo de alimentação do meu computador que eu tinha esquecido na Suíça fizeram pagar 250 euros para o levantar dos correios quando eu já tinha inclusive pago os portes de envio do mesmo, e ainda foram de extrema arrogância para comigo

    ResponderEliminar
  36. Encomendei um casaco em Dezembro e EM Fevereiro ainda não tinha recebido nada nem conseguia rastrear a encomenda. Quando contactei o site de onde realizei a encomenda, disseram que eu devia contactar a transportadora. A transportadora alegou que o casaco tinha sido entregue. No entanto, a prova que apresentaram foi uma assinatura minha em como eu tinha recebido a encomenda... Não assinei nada e para além disto a encomenda estava com o remetente da casa da minha mãe. Eu não vivo com a minha mãe, ou seja, se a encomenda tivesse sido entregue , a minha mãe teria assinado por a mesma e não eu. Resumindo, falsificaram a minha assinatura e fiquei a arder com 40€.

    ResponderEliminar
  37. DEVIAM INVESTIGAR O MATERIAL QUE É RECOLHIDO PELOS INSPETORES DA POLICIA JUDICIÁRIA.. E SEU DESTINO.

    ResponderEliminar

[pub]