2020/07/18

Procurador geral dos EUA lança suspeita sobre relações da Apple com a China


Nos EUA o sentimento anti-China continua a aumentar, e agora arrisca-se a alastrar às empresas tecnológicas, como a Apple, Microsoft e outras, que operam no território.

O procurador geral William Barr está a lançar suspeitas sobre a conivência das empresas tecnológicas com o governo Chinês, dizendo que regulamente têm que cooperar e ceder às exigências de censura. Diz ainda não seria possível que empresas como a Apple continuassem a vender os seus iPhones na China a não ser que tivessem dado forma das autoridades chinesas acederem aos dados que desejarem aceder.

Questões inflamatórias que seguramente merecerão resposta por parte das empresas mencionadas, e que se espera que não seja apenas o genérico comunicado do estilo "orgulhamos-nos por estar presente em X países por todo o globo, e cumprimos na íntegra com todos os requisitos legais em cada um deles".

Dito isto - e sem esquecer as questões de direitos humanos que importa assegurar e garantir - importa relembrar que os EUA não têm qualquer moral para acusar qualquer país de espiar qualquer outro, tendo em conta que durante décadas têm espiado inimigos e aliados, e não hesitam em recorrer a todas as técnicas estilo "Missão Impossível" para o fazerem.

12 comentários:

  1. Queria só deixar claro ponto que é de extrema importância não esquecer. Os EUA são uma democracia e têm sido o único garante a nível internacional que garante o cumprimento de tratados internacionais como o da navegação marítima que a China tanto tem feito para bloquear

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os EUA são a democracia que apoia ditaduras e impõe muitas delas quando lhe convém. Dois pesos duas medidas.

      Eliminar
    2. Independentemente de alguma razão que tenhas,mais vale lidar com um sistema de ditadura liderado pelos EUA do que um sistema democrático liderado pela CHINA.

      Eliminar
    3. Acho que será melhor dispensarmos ambos, e exigirmos algo melhor. :)

      Eliminar
    4. Não sabe o que diz. Os EUA são o país que mais acordos rasgam, acordos assinados livremente, e não se esqueça que os EUA presentemente são a nação mais criminosa e terrorista do planeta

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Falam todos muito, mas sabem pouco.
    Enfim...

    ResponderEliminar
  4. Tem e inveja dos chinos porque perderam a corrida da industria tecnologica e também por estarem falidos em tudo. Deveriam de ser mais humildes porque já não mandam em nada a não ser com o uso da força e dos amigos imbecis.

    ResponderEliminar
  5. Estamos em Portugal e este blogue parece em tudo ser português.

    Assim, sugiro que o título do artigo inclua a seguir à palavra "geral" a informação "dos EUA".

    ResponderEliminar
  6. Realmente é estranho e algo se passará entre a empresa e o governo comunista chinês

    ResponderEliminar
  7. É o país que não se coíbe de mentir, até nas ONU nos famosos camiões com armas químicas, arranjam intrigas entre parceiros, financiam terroristas, fazem cair democracias e impõem governos fantoches, invadem países soberanos...e ainda se sentem com moral para criticar quem faz o mesmo. E a mania da perseguição.

    ResponderEliminar
  8. Ridícula atitude de muleque de alguns Comunistas q criticao o injustificável!! China está engajada ha decadas decadas numa Guerra mundial Hibrida Assimétrica contra o Mundo todo, até Rússia se ferrou
    Vírus Chinês

    ResponderEliminar

[pub]