2020/07/05

Dirigível Phoenix vai voar sem hélices


Uma empresa britânica está a recuperar um velho método de propulsão para balões, para criar um dirigível que se pode deslocar de forma ultra-eficiente sem necessidade de hélices.

A pressa da sociedade actual pode fazer com que não seja provável regressar aos tempos áureos dos dirigíveis transatlânticos, mas isso não impede que os balões e dirigíveis não continuem a ser um dos métodos mais eficientes para permanecer no ar. Enquanto projectos como o Loon da Google recorrem a complexos modelos de simulação para fazerem com que os balões se desloquem usando as correntes atmosféricas, neste caso temos uma empresa britânica que quer criar um dirigível que "nade" pelo ar.

Em vez de usar hélices, o seu dirigível Phoenix desloca-se ao ascender e descender pelo ar, num processo que é vagaroso mas também extremamente eficiente.

Embora não seja um sistema que vá bater recordes de velocidade, tem como grande vantagem o facto de ser completamente silencioso e de usar uma quantidade de energia extremamente reduzida. Em vez de hélices, que precisariam de funcionar de forma contínua, este sistema apenas gasta energia a comprimir o gás e fazer com que o balão / dirigível desça - com o próprio movimento descente, e depois ascendente, a provocar a propulsão.

É um sistema que foi inicialmente proposto em 1864(!) mas que até ao momento apenas tem sido utilizado em drones submersíveis, que assim se podem deslocar pelo oceano durante longos períodos de tempo com consumo mínimo de energia.

O próximo passo será construir um destes dirigíveis em escala maior, para que se possa tornar numa plataforma aérea capaz de se manter no ar de forma permanente e autónoma, a custo reduzido.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]