2020/08/09

Canadá perde a sua última placa de gelo Árctico


O Canadá perdeu a última placa de gelo Árctico intacta que restava no seu território, com a placa de gelo Milne a perder mais de 40% da sua área em apenas dois dias.

A perda de gelo no Árctico tem sido uma das grandes preocupações dos cientistas que vão alertando para a chegada a um ponto em que tentar reverter a aceleração das alterações climáticas se torne irreversível. Agora, ganham mais um argumento de peso, com a desintegração da placa de Milne, que em apenas dois dias perdeu uma área de 80 km2, representando 40% da sua área total.


O Árctico tem aquecido a um ritmo acelerado face ao resto do planeta, com este Verão a registar temperaturas 5ºC mais elevadas que a média dos últimos 30 anos; condições que têm acelerado o degelo e a quebra das placas de gelo polares.

Com esta quebra, os cientistas perderam um campo de investigação e respectivos instrumentos de monitorização, tendo sido pura sorte que não estivessem cientistas nesse campo no momento em que se deu a quebra da placa de gelo.

Complicando ainda mais o cenário, a perda de gelo faz com que haja menos gelo para reflectir a incidência solar, contribuindo para um maior aquecimento, que leva à perda de mais gelo, num ciclo que poderá levar ao desaparecimento das grandes reservas de gelo que ainda restam, num prazo de dez anos - com consequências gravosas para todo o ecossistema a nível global.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]