2020/08/30

Delta IV Heavy abortou lançamento a T-3


Para nos relembrar que o lançamento de um foguete ainda está longe de se tornar numa garantia absoluta, tivemos mais um exemplo de como as coisas podem correr mal mesmo quando já se poderia pensar que o lançamento seria inevitável, com um Delta IV Heavy e abortar o lançamento a segundos da contagem final chegar ao zero, e com as labaredas já a envolvê-lo.

O Delta V Heavy detectou uma anomalia a três segundos da descolagem e abortou o lançamento de forma visualmente impressionante. Ainda não se sabe exactamente qual terá sido a anomalia, mas o que se sabe é que um lançamento falhado irá aumentar a pressão sobre a United Launch Alliance - que neste lançamento transporta mais um dos satélites secretos norte-americanos - o NROL-44.

Para hoje estão agendados dois lançamentos da SpaceX, um com mais um lote de satélites Starlink, outro para colocar em órbita o satélite SAOCOM-1B veremos se permanecerá imune ao azar deste Delta V Heavy.

Será também a primeira vez desde os anos 60 que se irá fazer um lançamento para órbita polar a partir de Cabo Canaveral, já que a trajectória para esta órbita pode resultar em destroços a caírem em zonas habitadas em caso de destruição do foguete durante o lançamento - enquanto que se forem feitos a partir da base de Vandenberg na Califórnia podem seguir uma trajectória para norte ou para sul sobre o oceano. No entanto, é um lançamento que passou a ser permitido se o foguete estiver equipado com sistema que garanta a sua auto-destruição completa em caso de anomalia, para salvaguardar a segurança.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]