2020/08/17

Google ameaça fim dos serviços gratuitos na Austrália


A Google já iniciou a sua campanha contra a legislação que a Austrália quer aprovar para obrigar a empresa a pagar pelas notícias, insinuando que isso poderá pôr em causa os serviços fornecidos gratuitamente pela Google no país.

Naquilo que parece ser um incitamento à revolta a começar na comunidade de YouTubers (seguramente por serem uma comunidade que mais facilmente consegue mobilizar os seus milhões de seguidores), a Google diz que a futura legislação lhes irá roubar rendimentos e potencialmente por a sua segurança em causa, pois obrigará a ceder mais dados.

Mais importante será a ameaça velada que a dita legislação poderá até pôr em causa a manutenção dos serviços gratuitos que disponibiliza. Insinuações suficientes para que se ergam gritos de revolta de que será o fim das pesquisas gratuitas no seu motor de pesquisa, e potencialmente do acesso ao Gmail, Google Maps e tudo o mais - ou, no mínimo, que seja suficiente para avaliar a resposta do público australiano a este tipo de propaganda e forma de luta.

Embora ache ridículo forçar a Google a pagar pelas notícias que partilha (tendo em conta que redirecciona os cliques para os sites originais), acho igualmente ridículo ver a Google recorrer a este tipo de tácticas e ameaças. É que aquilo que agora acontece na Austrália poderá no futuro acontecer em qualquer outro país, incluindo a Europa. E isto de ver a Google ameaçar com alterações radicais aos seus serviços apenas vai fazendo com que se deva ter cada vez mais cautela com a dependência excessiva que se possa ter neles.

2 comentários:

  1. O último parágrafo do teu texto diz tudo Carlos.

    Tal como o antigo e muito acertado ditado refere:
    Quando fores ao galinheiro não coloques todos os ovos no mesmo cesto.

    ResponderEliminar
  2. Isto revela mais uma vez a hidden agenda que a Google terá neste momento...

    ResponderEliminar

[pub]