2020/11/16

Carta de condução digital dispensará carta física (às vezes)

O Governo anunciou que irá adoptar mais documentação digital, incluindo carta de condução e documentos dos veículos, dispensando a necessidade dos documentos em papel - mas nem sempre.

Num anúncio um pouco estranho, o Governo anunciou a remodelação de algumas coisas referentes ao Código da Estrada, incluindo a adopção da documentação em versão digital. Estranho porque o Governo se parece esquecer por completo que já tem a app id-gov.pt há anos, que dá acesso a documentos digitais, incluindo a carta de condução.

Seja como for, o objectivo é dispensar a necessidade da carta de condução física e documentação do veículo - se bem que essa comodidade pode acabar por se tornar num transtorno acrescido, já que fica dependente dos agentes da autoridade terem equipamentos capazes de validar os documentos digitais apresentados. No caso de não o terem, caberá ao condutor ter que os apresentar, em formato físico(!), na esquadra num prazo de cinco dias - o que demonstra o ridículo de todo o sistema, sendo que no mínimo se exigiria que pelo menos na esquadra tivessem os meios para validar a documentação digital.

É certo que qualquer tipo de transição de papel para digital será inevitavelmente acompanhada de contratempos; mas seria de esperar que pelo menos houvesse um rumo melhor definido do que acenar com a comodidade de não precisar documentos físicos, apenas para depois os exigir de forma ainda mais intrusiva e incómoda para os cidadãos.

No fundo, acaba por não mudar nada face ao que já tinha sido prometido há mais de um ano: podemos aderir aos documentos digitais, mas será preciso manter as versões em papel por perto.

11 comentários:

  1. Faz-me lembrar um antigo chefe meu... quis limpar o arquivo morto, mas pediu para se tirar uma fotocópia antes de deitar fora... :-)

    ResponderEliminar
  2. Mas será como apresentar o cartão de crédito numa loja em que o sr. Agente tira o telemovel da mão do cidadão para ver os dados no telemovel ou haverá um codigo gerado (codigo qr por exemplo que o agente vê no seu proprio aparelho? não damos os documentos em papel mas tome lá sr. agente o meu telemovel desbloqueado, ou a aplicação terá no futuro uma implementação semelhante ao google maps em que é possivel vê-la enquanto o resto do telemóvel permanece bloqueado? é um passo no bom sentido mas um passo curto tendo em conta o estado da arte atual

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, uma preocupação bastante válida e que deveria estar considerada e explicada.

      Eliminar
    2. Se for como a aplicação ID gov podemos gerar um qr code e apresentar. Diria que o melhor seria mesmo implementar qualquer coisa deste género. Para mim era o que faria sentido, mas estamos em Portugal :)

      Eliminar
    3. Não gosto dessa ideia se for será.

      Eliminar
  3. Manter os documentos sempre connosco acho que é a melhor solução

    ResponderEliminar
  4. Cá para mim era mais uma funcionalidade a meter no cartão de cidadão... já lá temos o nº do CC, contribuinte e o da segurança social... porque não mais um?

    ResponderEliminar
  5. Se funcionar acho que é uma boa medida, se for como a app id-gov em que nunca consegui adicionar a carta de condução (dá sempre erro) será apenas mais dinheiro dos contribuintes deitado fora...

    ResponderEliminar
  6. Estranho a todos os níveis.
    Temos um governo que parece andar a aprender com a Google...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Google tem uma forma de autenticação de documentos que basta olhar para ele no smartphone que se vê logo que é autêntico?
      É assim no Google Pay? Não é preciso aproximar o smartphone do terminal de pagamentos?

      Eliminar
  7. Muito bom..... E quando nao pagarem a multa no ato da fiscalizacao a PSP APREENDE O QUE???? O telemóvel..!!!!!

    ResponderEliminar

[pub]