2020/11/10

iPhone 12 Mini sofre com bateria reduzida

O iPhone 12 mini mostra porque motivo a Apple estava reticente em lançar um novo iPhone compacto, pois a autonomia deixa a desejar.

Há muito que os fãs do iPhone SE original desejam que a Apple lançasse um iPhone com ecrã full-screen sem margens, mas que mantivesse um formato compacto fácil de segurar com uma só mão. Este ano, com a família iPhone 12, a Apple fez precisamente isso com o iPhone 12 Mini - e no processo, mostra o lado negativo que esse tamanho compacto tem.

O iPhone 12 mini tem um formato que tem convencido todos os que pegam nele, mas ao longo do dia acaba por demonstrar o seu ponto fraco: a autonomia reduzida.

Para utilizadores mais intensivos o iPhone 12 poderá nem chegar a meio da tarde, e para os restantes será normal contarem com a bateria a esgotar-se ao final da tarde ou início da noite. Não é propriamente aquilo que se desejaria de um smartphone nesta gama de preços, e que obrigará a uma gestão mais cuidada da autonomia (com um recarregamento à hora do almoço, por exemplo), ou maior recurso ao modo de poupança de bateria (ou maior moderação no uso ao longo do dia).

Efeitos já esperados da sua bateria mais reduzida com apenas 2227 mAh, face aos 2815 mAh no iPhone 12 e 12 Pro, e 3687 mAh no iPhone 12 Pro Max - sendo que em todos os casos são inferiores às baterias dos modelos equivalentes da geração iPhone 11. Uma redução que, em combinação com o 5G mais gastador, significa que os modelos deste ano não são para quem valorizar a máxima autonomia.

9 comentários:

  1. Típico erro da Apple com a história das baterias. Em vez de investir em forte nessa área ainda reduz o tamanho das baterias. É ver telefones que chegando aos 2 anos de utilização a bateria já está abaixo dos 80% da sua carga inicial ou os Airpods descartáveis porque simplesmente não dá para substituir as baterias.
    Em vez de tirar os carregadores da caixa com a desculpa do ambiente invistam mas é na tecnologia das baterias mais duradouras e fiáveis que certamente contribuem mais com ambiente ao reduzir o número de baterias que tem de ser trocadas por cada terminal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Investigação em baterias. Mas não há já os fabricantes de baterias a investigar? A Apple tem que investigar em tudo e mais alguma coisa, incluindo as baterias? Não basta investigar como é que em termoso de software se pode obter menos consumo?

      Eliminar
    2. E porque não ter uma divisão própria para fazer investigação nas baterias? Ou investir em empresas que já o façam. Uma coisa não impede a outra e mais com uma carteira bem recheada podem dar-se ao luxo de investir em certas areas que só lhe vai trazer ventagem competitiva em relação à concorrência.

      Eliminar
  2. Simplesmente uma vergonha estão na brincar da minha parte acabou Apple nunca mais primeiro foi o carregador e os phones agora as baterias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carregadores. Mas há alguém que não tenha, ao menos, o carregador standard 5W = 1A x 5V? Iam incluir um carregador desses para quê?
      Entre carregadores de iPhone de 5W e de iPad de 10W e de 12W devo ter para cima de 1/2 dúzia. E não uso nenhum deles, uso um Anker com vária portas.
      Agora vamos supo que com o iPhone 12 e quero usar o MagSafe (ou o MagSafe duplo, para iPhone e Apple Watch). Para obter o carregamento a 15W preciso de um carregador a 20W (da Apple ou sem ser da Apple, mas não pode ser um carregador wireless de 20W).
      O carregador de 20W e o MagSafe são bastante caros. Vou pagar o que vinha de 5W e não vou usar, para quê? Quando os Android começarem a fazer o mesmo já não há tanto espanto.

      Eliminar
    2. ... queria dizer, mas não pode ser um carregador wireless de 20W - qualquer. Os detalhes disto, que não são simples, não se trata apenas de W:
      https://appleinsider.com/articles/20/10/29/the-real-story-behind-magsafe-usb-c-pd-and-why-you-need-a-20w-ac-charger

      Eliminar
  3. Porque não aumentaram ligeiramente a espessura do telemóvel para compensarem a diminuição da área do aparelho?
    Dessa maneira poderiam ter mantido (ou pelo menos não diminuir tanto) a capacidade da bateria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aumentar a espessura do telemóvel para aumentar a capacidade da bateria. A bateria ocupa um certo espaço. Aumentar a espessura nesse espaço não quer dizer que se possa por mais bateria no espaço que é aumentado no resto da bateria.
      Mini é mini, com uma bateria mini. Quem quiser utilizar o mini como um normal ou um pro, é espectável que não possa. Em todo o caso, convém ler todas as opiniões reunidas pela fonte do post. Há quem considere o mini o melhor "value for money" dos iPhone 12.

      Eliminar
    2. Isso não será assim tão linear. Telemóvel mini tem uma bateria mini, mas também tem um ecrã mini. Os ecrãs serão o principal consumidor de energia.
      Os iPhones sempre tiveram prestações de bateria boas/aceitáveis mesmo comparando com Android que teriam quase o dobro dos mAhs disponíveis.
      Será certamente consequência do segundo tipo de imposto do "5G" (depois da subida de preços).


      Segundo o GSMArena, que tem dos testes de baterias mais antigos, exaustivos e que avaliou o maior número de telemóveis que conheço, deu 78h ao XR, 86h ao 11Pro e 81h ao 12Pro. Não vejo o drama.

      O 12 mini ainda não teve review, mas como o SE 2020 teve 59h com uma bateria de 1821mAh e ecrã LCD, o 12 mini deve de ter umas 70h com 2200mAh e ecrã OLED.
      Se acharem que é pouco, pensem quantos telemóveis de 135g existem no mercado que aguentem mais tempo?

      Eliminar

[pub]