2020/12/04

Apple forçada a vender iPhones 12 com carregador no Brasil

Os planos da Apple de vender os iPhone 12 sem carregador ficarão sem efeito no Brasil, sendo exigido que incluam o carregador para todos os clientes que o quiserem.

O Procon-SP, organismo de defesa dos consumidores, não ficou satisfeito com as explicações dadas pela Apple de que a remoção do carregador visava reduzir a poluição e o desperdício electrónico, dizendo que esses benefícios não ficaram demonstrados nem se reflectiram num ajuste de preço do produto. Como tal, vai exigir que a Apple disponibilize carregadores a todos os consumidores que os pedirem.

Não é uma situação em que o Brasil esteja só, pois em França a Apple também foi obrigada a incluir os auriculares EarPods, que também foram removidos da caixa dos iPhone, e obrigaram a Apple a encontrar uma solução criativa para incluir os EarPods na caixa que leva a caixa do iPhone 12.

Veremos se esta decisão no Brasil irá incentivar que mais países também comecema exigir que o carregador seja incluído com os iPhone 12, ou pelo menos disponibilizado aos compradores que o solicitarem.

8 comentários:

  1. O princípio deveria ser não incluir o carregador, mas caso o cliente o quisesse que fosse incluído a um preço reduzido, ou mesmo a custo zero.

    ResponderEliminar
  2. Querem reduzir a poluição não incluindo carregador mas depois têm portas proprietarias e fazem telemóveis "impossíveis" de reparar. Fucking $en$e.

    ResponderEliminar
  3. A Procom-SP, do Governo do Estado de São Paulo, é o Brasil?
    Em países com Estados federados convém distinguir o nível estadual do nível federal.

    Agora quanto ao que diz a Procom-SP :

    “É incoerente fazer a venda do aparelho desacompanhado do carregador, sem rever o valor do produto ... Os carregadores deverão ser disponibilizados para os consumidores que pedirem”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

    Não percebi qual é a dúvida. Os iPhones 12, sem carregador, são vendidos a um preço. Quem quiser um carregador, dependo do carregador que quiser paga-o à parte. Isto não cumpre o que diz o Procom-SP: “Os carregadores deverão ser disponibilizados para os consumidores que pedirem”?
    É que lê-se o post e parece que o Procom-SP disse: “Os iPhones devem ser vendidos com carregador - ao mesmo preço que os sem carregador” !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se consegues interpretar todas as minúcias do que a Procom-SP disse, decerto serás capaz de diferenciar "o Brasil" de "no Brasil".

      Eliminar
    2. Sim, sem dúvida, que São Paulo é no Brasil.
      Sabias que em Portugal os estudantes que estiverem fora e queiram vir passar o Natal têm que fazer dois testes à COVID? Um à chegada e, mesmo que dê negativo, ficam em isolamento até um segundo teste, a realizar cinco a sete dias depois, dar negativo?

      Eliminar
  4. Para o preço que lá cobram (US$1,268) e tendo em conta o pouco poder de compra do Brasileiro...acho que devia de vir com 4 carregadores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 43% do preço de venda do iPhone no Brasil. são impostos estaduais e federais, ficam com mais de 4 carregadores.

      Eliminar

[pub]