2020/12/27

Os automóveis mais icónicos dos 70 anos da Seat

O ano de 2020 chega ao fim e, apesar das circunstâncias, tem sido um ano de celebrações para a SEAT, que comemora o seu 70º aniversário. Desde 9 de Maio de 1950 até aos dias de hoje, a marca que colocou Espanha sobre rodas e democratizou a mobilidade sofreu uma profunda transformação e tem demonstrado uma capacidade constante de reinvenção.

Nestes 70 anos a empresa lançou um total de 75 modelos, incluindo as diferentes versões e gerações, entre eles alguns que marcaram um antes e um depois. Tudo começou em 1953 com o SEAT 1400, o primeiro veículo fabricado pela empresa, seguido do lendário SEAT 600, que foi introduzido em 1957 e se tornou um ícone da liberdade e da mobilidade. Em 1984 veio o primeiro SEAT Ibiza e em 1999 o SEAT Leon, que tem sido um best-seller desde o seu lançamento.

O ano de 2016 foi também muito importante, uma vez que a empresa entrou no segmento SUV com o SEAT Ateca, seguida do SEAT Arona e do SEAT Tarraco. Em 2018, a empresa voltou a colocar a sua capacidade de reinvenção em cima da mesa e criou a CUPRA, uma marca independente com o objectivo de aceder a novos mercados e novos clientes graças ao seu design contemporâneo e desempenho desportivo. Após o lançamento do CUPRA Ateca e da nova família do CUPRA Leon, a empresa automóvel apresentou o Cupra Formentor, o primeiro modelo especialmente concebido e desenvolvido para a marca. 2021 marcará o nascimento do primeiro modelo 100% elétrico da marca: o CUPRA el-Born.

A evolução e modernização dos automóveis tem sido uma constante em todo o caminho, ao qual tem sido adicionado um desenvolvimento tecnológico em todos os aspectos do automóvel, desde a electrificação da gama até à implementação de todo o tipo de sistemas de segurança e conectividade.

Este “vídeo morphing” analisa 48 modelos fundamentais da história da empresa. Um vídeo que homenageia a passagem do tempo, da evolução, do crescimento, da adaptação à sociedade que a SEAT quer servir e serve. Também mostra como a SEAT revela a sua personalidade dia após dia, mesmo que para isso, tenha de se desdobrar.


[Publicado originalmente no Pela Estrada Fora]

5 comentários:

  1. De uma marca que de Espanhola tem pouco, estar a recordar a sua história é tentar apelar ao sentimento de algo que já não existe, pelo menos, o seu ADN...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem pouco de espanhol ?
      A começar pelo nome, SEAT = Sociedad Española de Automóviles de Turismo
      Devias informar-te antes de publicares bacoradas.

      Eliminar
    2. Tem pouco de espanhola porque poucos ou nenhuns dos seus automóveis foram projetados em Espanha.

      Ainda hoje é possível ver o "famoso" SEAT Marbella que na verdade era uma cópia exata do italiano FIAT Panda. (Entre outros)

      Eliminar
    3. Certo, mas continua a ter uma forte ligação a Espanha. Nomes de modelos mais recentes têm tudo a ver com Espanha: Tarraco, Ateca, etc.

      Eliminar
  2. Certo, mas continua a ter uma forte ligação a Espanha. Nomes de modelos mais recentes têm tudo a ver com Espanha: Tarraco, Ateca, etc.

    ResponderEliminar

[pub]