2020/12/17

Qualcomm promete 4 anos de actualizações para os seus chips

Embora sem efeito prático imediato, a Qualcomm quer ajudar a Google a combater a falta de actualizações que existe na plataforma Android, comprometendo-se a disponibilizar actualizações durante 4 anos para os seus chipsets.

A Qualcomm promete quatro anos de actualizações para os seus chips, o que na prática se traduz por actualizações de sistema durante três anos e um ano adicional com actualizações de segurança. Um promessa que a empresa diz que se irá aplicar a todos a gama de chips, dos topo de gama aos de entrada de gama, mas que por agora se irá iniciar com o novo topo de gama Snapdragon 888.

Todas as medidas para melhorar o panorama da falta de actualizações nos equipamentos Android é bem vinda, mas na prática teremos que esperar para ver se efectivamente se concretiza em resultados práticos. Isto porque, no segmento dos topo de gama, empresas como a Google e a Samsung já prometem esses três anos de actualizações de sistema, e não haverá qualquer alteração ou melhoria (como prolongar as actualizações por mais um ou dois anos). Quanto aos demais fabricantes, embora a Qualcomm disponibilize actualizações em parceria com a Google, continuará a ser da responsabilidade de cada um deles fazê-las chegar aos seus equipamentos, sendo esse o ponto crítico que falta para que esta medida se torne, na prática, tão boa quanto na teoria.

De qualquer forma, é sempre uma medida positiva, e pelo menos elimina a possibilidade dos fabricantes se desculparem dizendo que não disponibilizam uma actualização por culpa da Qualcomm.

4 comentários:

  1. uma boa noticia para o consumidor mas principalmente para o ambiente e consumismo.

    tenho medo que isto adie a decisão de obrigar a ter bootloaders unlocked (ou possibilidade de)

    também não sei qual foi o medo de meter 5 anos mas pronto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é medo mas sim evitar custos acrescidos com a manutenção do Android em diespositvos antigos.

      Eliminar
  2. Calma... isto significa que em teoria todos os smartphones com chipsets Qualcomm de 2021 para a frente vão ter os BLOBs da para PODEREM atualizar o seu Android.

    No entanto, continua a caber às marcas passarem por todo o processo de agarrar nas novas versões Android, estudarem as alterações, adaptarem e aplicarem as suas customizações da treta, carregarem com bloatware, testarem tudo bem testadinho e disponibilizarem aos clientes.
    Por isso, na prática pouco deverá mudar, porque a Google e a Samsung já estavam a fazer esse tipo de promessas nos seus flagships.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Quanto aos demais fabricantes, embora a Qualcomm disponibilize actualizações em parceria com a Google, continuará a ser da responsabilidade de cada um deles fazê-las chegar aos seus equipamentos, sendo esse o ponto crítico que falta para que esta medida se torne, na prática, tão boa quanto na teoria."

      Eliminar

[pub]