2021/02/14

Fuchsia poderá correr apps Android e Linux nativamente

O misterioso novo sistema operativo da Google - o Fuchsia - começar a revelar alguns detalhes sobre como poderá facilitar a transição dos sistemas actuais.

Temos ouvido falar do Fuchsia desde 2016, sendo o projecto que a Google parece querer usar como sendo o sucessor do Android e Chrome OS, unificando ambas as plataformas e - pela primeira vez - não recorrendo ao Linux como base. Essa opção de criar algo completamente novo de raiz tem vantgens, mas também uma grande desevantagem, que a Google está a tratar de resolver: a capacidade de correr apps Android e Linux, para facilitar a transição.

Uma das formas como um novo sistema pode continuar a correr apps de outros sistemas é recorrendo a máquinas virtuais, mas para o Fuchsia a Google quer uma solução mais eficiente, e para isso propõe um sistema chamado "Starnix" que funcionaria como um tradutor de instruções para o kernel Linux, de modo a que pudessem ser executadas no kernel Zircon usado no Fuchsia.

Isto permitiria correr "nativamente" apps Linux no Fuchsia, tal como se se tratasse de um qualquer Linux normal, e o mesmo sistema poderia ser aplicado também às apps Android, evitando a necessidade de estar a criar máquinas virtuais individuais para cada app que se desejasse correr. Por outro lado, a criação de um "tradutor" como este não é uma tarefa simples e enfrenta também muitas dificuldades para garantir que pode lidar com tudo o que lhe aparecer à frente. Mas, se correr bem, o Fuchsia pode acabar por se tornar num dos primeiros sistemas operativos modulares, com capacidade para "correr tudo", bastando ir adicionando "linguagens" ao Starnix sobre que plataformas pode executar (teoricamente, poderia ser feito o mesmo para apps Windows, iOS, etc.) - algo idêntico ao que a Apple já está a fazer nos seus Macs com CPUs ARM, que continuam a ser capazes de correr código compilado para os CPUs Intel.

Veremos quanto mais tempo teremos que aguardar para ver este Fuchsia a ser lançado oficialmente e a funcionar em produtos no mercado.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]