2021/02/08

Metalenz quer erradicar câmaras salientes com lentes planas

As câmaras salientes tornaram-se tão comuns nos smartphones que já nem são criticadas, mas a Metalenz quer fazer-nos regressar aos tempos dos smartphones com traseiras completamente planas recorrendo a lentes de meta-materiais.

Focar a luz num sensor é uma tarefa que se torna mais complexa à medida que os sensores aumentam de resolução e se procura obter uma maior qualidade de imagem. Isso faz com que, hoje em dia, se cheguem a ter smartphone com objectivas compostas por 7 lentes - as chamadas objectivas 7P - para garantir a máxima definição com o mínimo de aberrações cromáticas, e com isso chega a inevitabilidade de precisar de uma espessura maior para o módulo da câmara, resultando as câmaras salientes na traseira dos smartphones. Só que, contrariando o pressuposto de que para dobrar a luz se precisa de vidro curvo, existe uma nova proposta no mercado que nos chega da Metalenz.


As "metalentes" são lentes planas com espessura ultra-reduzida, e que conseguem replicar o efeito de uma objectiva usando padrões tridimensionais microscópicos gravados na lente.
Inicialmente eram lentes que tinham apenas aplicações científicas por focarem apenas comprimentos de onda específicos, mas mais recentemente foram criadas metalentes com capacidade para focarem todo o espectro de luz visível.

A grande vantagem é que estas lentes permitem instantaneamente eliminar a espessura das objectivas à frente das câmaras, e abrir novos horizontes noutras aplicações (como permitir a criação de óculos VR com campos de visão abrangentes sem que seja necessário um grande volume para as lentes, ou sem os efeitos de distorção das lentes que tentam ser mais compactas).

As lentes da Metalenz chegarão ao mercado este ano, inicialmente aplicadas num sensor 3D, mas esperemos que rapidamente possam vir a substituir as objectivas em todas as câmaras.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]