2021/03/01

PS5 vai permitir adicionar SSD este Verão

A Sony PS5 fez a transição dos discos tradicionais para os SSDs de alta-velocidade, mas os utilizadores poderão fazer upgrade ao mesmo a partir deste Verão.

Tal como na PS4, a Sony optou por voltar a permitir que os utilizadores tivessem um acesso relativamente facilitado no processo de aceder ao interior e trocar o "disco" da consola. Isso permitiu que muitos utilizadores trocassem o disco da PS4 por um SSD ou disco híbrido, e na PS5 vai permitir que os utilizadores adicionem um SSD M.2 PCIe 4.0 adicional para expandir a capacidade, desde que cumpra os requisitos mínimos de desempenho - assim que a Sony lançar uma actualização para o permitir, que se espera que chegue este Verão.

É uma posição que contrasta com da MS na Xbox One (onde o processo de trocar o disco era tecnicamente possível mas demasiado trabalhoso para ser prático) e na mais recente Xbox Series X, que convida os utilizadores a comprarem um "cartão" proprietário, que actualmente custa cerca de 220 euros para acrescentar 1TB. Para referência, um SSD PCIe 4.0 de 1TB de alto desempenho (5GB/s) pode arranjar-se por 170 euros - embora também possa chegar aos 200 euros se formos para um de 7GB/s.

No caso da PS5, o seus SSD de 825GB tem um espaço livre para os utilizadores de 667GB, o que não é tão espaçoso quanto se possa pensar, considerado que os jogos facilmente podem ocupar de 50GB a mais de 100GB - e piorado pelo facto de que a utilização de discos externos via USB só pode ser usado para guardar jogos PS4 e não os jogos para PS5, que são criados com o pressuposto que terão o acesso de alta-velocidade. Mas, a vantagem face ao formato proprietário da Xbox, é que desta forma os utilizadores de PS5 poderão tirar partido dos preços que deverão ir baixando ao longo dos próximos anos, fazendo com que eventualmente seja possível adicionar um SSD de 2TB ou mais a preço mais convidativo.

3 comentários:

  1. Não é troca, é expansão. O disco que vem é soldado na PCB.

    ResponderEliminar
  2. A Microsoft ainda insiste em hardware proprietário para a função de armazenamento de dados?

    Raios... Isso é tão século 20...

    ResponderEliminar

[pub]