2021/03/13

Tesla adia Model S Plaid+ e retira FSD a quem abusou dele

Más notícias para quem estiver interessado no novo Model S Plaid+ com mais de 1100cv, que acaba de aumentar de preço e ver o prazo de entrega adiado para meados de 2022.

Já é uma tradição a Tesla falhar os prazos prometidos, e é novamente o que volta a acontecer com o Model S Plaid+. Inicialmente prometido para o final de 2021, a versão mais poderosa do novo Model S passa para meados de 2022, ainda por cima vindo acompanhado de um ajuste no preço que o deixa 10 mil euros mais caro, passando dos 140 mil para os 150 mil euros (no site português o preço foi actualizado, mas o prazo ainda aparece como estando previsto para final de 2021, o que será quase seguramente um lapso). Uma medida que se crê se pode dever ao número de encomendas que devem estar a optar principalmente por essa variante, e com a Tesla a tentar reajustar essas preferências, para que os modelos Long Range e Plaid "normal" se tornem mais atractivos.

De notar que apesar de ter um aspecto exterior idêntico, o Plaid+ vai as novas baterias 4680 que serão montadas como parte integrante da estrutura, e que por isso o torna num carro completamente novo a nível da linha de produção.


Entretanto, outra coisa curiosa é que enquanto dizia que o programa FSD beta era expandido a 2000 condutores, Elon Musk referiu também que houve condutores com o FSD beta a quem foi retirado o direito de experimentarem o modo FSD, por não prestarem atenção suficiente à estrada.


Poderá ser um sinal de aviso para todos os que vão para o YouTube demonstrar coisas perigosas, como sair do lugar do condutor enquanto o carro conduz sozinho.

Quanto a novidades do FSD, está prometida nova grande actualização para Abril, numa versão que Musk diz que nem sequer utilizará o radar, baseando-se apenas nas câmaras para conduzir. Uma estratégia que, ao estilo do pudor que tem em relação ao LIDAR, não me parece nada adequada. Se o carro tem acesso a informação adicional que complementa a informação visual captada pelas câmaras, por que não se deverá dar-lhe uso? Neste momento, parece mais que a insistência em usar apenas câmaras se deve mais à teimosia de Musk do que preocupação em fornecer o melhor sistema de FSD que se puder criar.

2 comentários:

  1. Não vejo qual é a lógica de retirar FSD beta ao pessoal, não é para isso que o beta serve? Se estão com pouca atenção o problema é deles de qualquer maneira, não vão conseguir culpar o sistema por merdas que aconteçam, aceitas os termos do beta, o problema é teu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Responsabilidade social, publicidade e se o condutor não presta atenção o carro poderá estar a efetuar comportamentos errados e caso se queiram utilizar esses dados para futuro teste do algoritmo os dados são errados e tornarão o algoritmo pior. Ser beta tester é também assumir uma vontade de contribuir na melhoria de um produto

      Eliminar

[pub]