2021/03/02

Twitter endurece luta contra desinformação de vacinas Covid-19

O Twitter anunciou novas medidas para combater a desinformação em torno das vacinas anti-Covid-19, que podem até levar à suspensão das contas que insistirem em propagá-las.

Apesar da ténue linha que separa a moderação da censura, as redes sociais têm sido acusadas de pouco ou nada fazerem para combater a desinformação flagrante que ajudam a espalhar, e com as quais até acabam por lucrar. Depois do Facebook, também o Twitter avança com um plano de ataque contra esta situação, mais concretamente destinado a combater a desinformação sobre as vacinas Covid-19.

O Twitter aplicará um alerta de "desinformação" aos tweets que considerar enganadores, que englobam categorias como: desinformação sobre a natureza do vírus, eficácia do tratamento ou medidas de prevenção, risco de infecção e gravidade da doença, ou ainda que se façam passar por profissionais de saúde. E para quem os fizer, será aplicado um novo sistema de penalização progressiva em função do número de violações que for apanhado a fazer:
  • 1 violação: sem qualquer penalização
  • 2-3 violações: conta bloqueada por 12 horas
  • 4 violações: conta bloqueada por 7 dias
  • 5+ violações: suspensão permanente da conta
Quem se sentir injustiçado poderá apelar da decisão da suspensão da conta mas, considerando o tempo que o Twitter tem levado a lidar com outros casos de suspensões injustas, não será algo em que nenhum utilizador se queira ver apanhado.

Apesar de achar positivo combater a desinformação, e destas medidas estarem em linha com o que a comunidade científica, e senso comum, advocam; não posso deixar de pensar em como facilmente estas regras poderiam ser bem diferentes; se à frente de certas organizações estivessem aquelas pessoas que durante décadas asseguravam que o fumo do tabaco não fazia mal nenhum, ou que a gasolina com chumbo era perfeitamente saudável, ou ainda que a água das canalizações em Flint era perfeitamente segura para a população. E quando se fala de um país que nos últimos anos foi governado por um presidente especialista em promover mentiras como verdades, esse risco não me parece ser apenas "teórico".

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]