2021/04/18

Dacia Sandero Stepway com 2 estrelas nos testes EuroNCAP

O Dacia Sandero Stepway obteve apenas duas estrelas nas provas de segurança realizadas pelo EuroNCAP - mas há uma explicação.

Apesar de, à primeira vista, parecer um resultado chocante para um modelo que acaba de ser renovar, convém explicar o motivo. Este resultado não se deve à sua má resposta nas provas de choque, nas quais conseguiu obter resultados que lhe permitiriam alcançar as 4 estrelas, mas sim ao facto de não dispor de alguns dos sistemas de segurança activa que o EuroNCAP passou a valorizar nas suas baterias de testes.

O Sandero Stepway – e por consequência, também o Sandero normal e o Dacia Logan, que partilham a parte frontal e o chassis – conseguiram uma nota de 70% na protecção de adultos em caso de choque e 72% na protecção de crianças sentadas nas suas cadeiras de retenção. A nota média deste modelo baixa significativamente por apenas ter alcançado 41% na protecção dos utilizadores vulneráveis das vias (peões e ciclistas) e 42% nos sistemas de assistência de segurança, as também denominadas ajudas à condução.

Desde há alguns anos, o EuroNCAP, que até então apenas avaliava os resultados das provas de impacto, modificou os seus critérios para passar a incluir também as análises dos diferentes sistemas de segurança dos veículos testados. No caso do Sandero, por exemplo, o facto do seu sistema de travagem de emergência, que é de série, reconhecer apenas outros veículos mas não reconhecer peões ou ciclistas motivou a baixa nota no que diz respeito à protecção dos utilizadores vulneráveis das vias.

O Sandero também não conta com protecção activa para peões no capot, o que, juntando ao facto da maioria das versões deste modelo não contarem com ajudas à condução, como o auxiliar de manutenção de faixa de rodagem ou o alerta de ângulo morto, influenciou negativamente a nota final deste modelo.

O EuroNCAP explicou na sua comunicação à imprensa que o Dacia Sandera "teria alcançado uma classificação de quatro estrelas, caso não tivesse economizado nos sistemas de segurança". Neste caso torna-se evidente que a Dacia apostou no preço e deixou de fora da lista de equipamentos de série alguns dos elementos que serão obrigatórios a partir de 2022.



[Artigo publicado originalmente no Pela Estrada Fora]

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]