2021/06/18

Análise à impressora HP Envy Pro 6420


Numa altura em que o mercado de impressão está cada vez mais virado para os serviços, temos em análise a impressora HP Envy Pro 6420 pensada para tirar partido do Instant Ink, um serviço de impressão que pretende ser "prático, flexível e sem fidelização".

A HP Envy Pro 6420



 A primeira decisão passa por definir o tipo de ligação a utilizar, podendo o utilizador optar pelo cabo USB (não incluído) ou por uma ligação WiFi. Será também um boa altura para ligar o cabo de alimentação e ficar a saber onde ficam o botão de power e o botão para controlar o WiFi.


A segunda decisão após a compra, será exactamente sobre os tinteiros: comprá-los ou aderir ao Instant Ink. Com os tinteiros disponíveis, há que os instalar na impressora. Para o fazerem, deverão levantar a zona superior, utilizando os entalhes disponíveis nas duas laterais.


O local para instalação ficará então acessível para que possam colocar os tinteiros no respectivo local, com um grafismo nesta zona a explicar como o fazer.


O sistema de controlo é minimalista, não existindo um ecrã LCD, apenas botões retro-iluminados com detecção de toque. Esta ausência acaba por ser contrabalançada com a impressão em dupla face, que muito papel pode ajudar a poupar.

O processo de instalação apresenta uma particularidade interessante, com o procedimento a ser efetuado através do smartphone. Coloquei a prole a tratar do assunto, isto porque os mais novos já tratam a tecnologia por tu. 

Impressa a página de instruções, foi só seguir as indicações apresentadas, se bem que a configuração da rede WiFi acabou por dar mais trabalho que o esperado. A mais velha não teve grandes problemas com esse facto, tendo optado pelo WiFi direct, deixando a configuração para o pai.

Resumindo, num processo que se espera ser simples e prático, há ainda arestas para melhorar na questão da configuração da rede WiFi.


Configurada a impressora, haverá que colocar folhas no tabuleiro, o qual fica acessível ao puxar-se o mesmo pelo entalhe visível na imagem em cima.


O tabuleiro alberga até 100 folhas de papel, se bem que este valor vai depender da gramagem das folhas.


As barras laterais ajustáveis permitem encurtar o espaço, por forma a enquadrar papel com menor dimensão, como é o caso do fotográfico.


A saída, fruto do layout compacto, tem de ser estendida através de um apoio que fica por cima do tabuleiro, conseguindo suportar até 25 folhas.


Na parte superior, um alimentador com capacidade até 35 folhas que serão enquadradas por dois apoios laterais.


Por baixo do tabuleiro superior, o digitalizador, com resolução de digitalização óptica até 1200 ppp, com 24bits, atingindo um máximo de 7 digitalizações por minuto a preto e branco, e 3 a cores.


Uma curiosidade interessante prende-se com o facto de o display se iluminar quando colocarem folhas no alimentador na parte superior, simplificando a tarefa da cópia de informação.


Para imprimir, há duas opções: o sistema normal de impressão através dos menus nas aplicações, ou utilizando a aplicação HP Smart, não havendo diferenças na qualidade da impressão. Há sim diferenças nas opções, que aparecem em locais diferentes, havendo que explorar bem os menus, para garantir que os resultados vão de encontro ao esperado. 

Qualidade máxima em cima / alta qualidade em baixo

Este aspecto será particularmente útil aquando da impressão de fotografias, havendo que escolher a qualidade, com a definição do nível a ficar escondida num sub menu. O impacto ainda é considerável, com a máxima qualidade a apresentar maior detalhe.


Outra questão a ter em conta será a dimensão das margens, com o utilizador a ter que definir a sua supressão a cada impressão, não ficando guardadas as definições da última impressão.


Apreciação final

A velocidade de impressão está longe de ser supersónica, sobretudo quando se trata de fotografias, com uma fotografia em formato A4 a variar entre os 4 e os 6 minutos, dependendo da qualidade de impressão escolhida. O resultado não difere muito, havendo um pouco mais de detalhe nas zonas com maior concentração de cores.


A grande dor de cabeça vai ser o consumo de tinta, com uma dezena de fotografias a fazer baixar consideravelmente o nível dos tinteiros. Quando a opção for imprimir em quantidade, sobretudo fotografias, esta questão vai estar na ordem do dia, com o serviço Instant Ink a posicionar-se como uma opção a ser tida em conta.

O modelo em análise já foi substituído por outros mais recentes, com a HP Envy Pro 6430, que pode ser encontrada no mercado por valores na ordem dos 100€. 



 HP Envy Pro 6420
Quente

Prós
  • Design
  • Simplicidade de utilização

Contras
  • Velocidade de impressão
  • Nível de consumo de tinta 
  • Configuração inicial

HP Envy Pro 6420

Quente (4/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]