2021/07/02

Polícia usa música para impedir publicação de vídeo no YouTube

Demonstrando a situação ridícula a que se chegou com os direitos de autor, um polícia nos EUA recorreu a uma música da Taylor Swift para tentar impedir que um vídeo gravado fosse publicado no YouTube.

Os smartphones, enquanto câmaras de vídeo "sempre à mão", têm-se tornado auxiliares preciosos para registar casos de abusos policiais, como os que infelizmente acontecem com demasiada frequência nos EUA, muitas vezes resultando em vítimas mortais. Por outro lado, a obsessiva perseguição dos direitos de autor faz com que hoje em dia seja praticamente impossível publicar um vídeo que contenha qualquer uma qualquer parte de uma qualquer música, que será imediatamente removido de plataformas como o YouTube por tal "violação", independentemente do contexto em que tal aconteça. E agora, temos o combinar dos dois.

Num confronto que estava a ser registado em vídeo por um cidadão nos EUA, o polícia teve a curiosa táctica de pegar no seu smartphone e iniciar a reprodução da música "Blank Space" da Taylor Swift, perfeitamente consciente de que com isso o vídeo teria grandes dificuldades em ser publicado no YouTube e demais plataformas populares que implementam sistemas idênticos de filtros de copyright - e não sendo este um caso isolado.



O que teremos a seguir, ladrões também a tocar música enquanto roubam casas, para que as gravações de vídeo sejam automaticamente desactivadas por se estar perante conteúdos com direitos de autor? Por este andar, acho que já passamos a fase do "nada me surpreende"!

9 comentários:

  1. Apesar dos esforços, o vídeo foi permitido no YouTube, como se vê no vídeo acima 😅

    ResponderEliminar
  2. Bem, se o autor do vídeo tivesse trocado ou eliminado o áudio original do vídeo, provavelmente não haveria problema, certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisavas, consegues retirar o som de fundo

      Eliminar
  3. E o direito à privacidade do polícia? Onde está?

    Eu pessoalmente, não gosto de ser "gravado"... e ainda menos gostaria de me ver postado no youtube sem o meu consentimento.

    Numa altura em temos levamos ao extremo o termos que dar consentimento para guardarmos as nossas escolhas em cookies, não há proteção nenhuma para quem não se quer ver "publicado" na net...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em via pública não há direito a privacidade(daí ser público) .. Enquanto força de segurança ainda menos uma vez que estão de serviço em via pública e pode haver escrutínio por parte da populacao. Só para fins comerciais (ganhar dinheiro) terá de haver consentimento por parte dos participantes (sejam eles participantes activos ou passivos).

      Eliminar
    2. E encontramos o facho!

      Eliminar
  4. Porque raio é que o polícia havia de ter direito à privacidade neste caso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque raio é que não havia de ter?

      Eliminar
    2. todos os agentes públicos podem se gravados, caso o vídeo seja feito para a gravação do serviço de tal servidor, então, se eu ver uma blitz e sim quiser filma para mostra o trabalho ou a ação da policia sendo errado ou não, tenho total legalidade para o mesmo, tanto para grava como também para divulgar, so não pode gravarou divulgar quando o único objetivo seja difamar ou expor o policial a humilhação

      Eliminar

[pub]