2021/07/07

UE aprova espionagem de mensagens durante os próximos 3 anos

O Parlamento Europeu aprovou uma polémica lei que autoriza as empresas tecnológicas a espiar todas as mensagens dos utilizadores para efeitos de detecção de conteúdos de abuso sexual de menores.

Os políticos europeus cederam às pressões dos grupos anti-privacidade, e aprovaram uma medida supostamente temporária, válida pelos próximos três anos, que funciona como excepção às regras de privacidade europeia - que teoricamente deveriam garantir a privacidade das mensagens encriptadas entre utilizadores. Assim, abre-se a porta às "backdoors" para contornar essas medidas, apostando-se na preocupante medida de espiar todos, com a desculpa de apanhar uns poucos.

Igualmente preocupante é que a medida tenha sido aprovada com 537 votos a favor e apenas 133 contra (e 24 abstenções), o que também revela o panorama dos nossos supostos representantes europeus - embora alguns deles tenham dito que sentiram estar sob "chantagem moral".

Com este sistema, os europeus podem esperar toda uma série de cenários, incluindo verem fotos íntimas suas (legais) serem monitorizadas e analisadas por "sabe-se lá quem"; serem marcados para investigação por enviarem fotos dos seus filhos na praia para familiares; poderem ver negados vistos de viagem para outros países, devido a essa sinalização errada; e muito mais.

O caso está longe de estar terminado, e até quem trabalhou nesta proposta de lei alerta para que será extremamente difícil que a mesma consiga resistir à decisão dos tribunais se os grupos europeus de defesa da privacidade a quiserem levar até ao Tribunal de Justiça da UE. Pena é que se tenha sequer que chegar a esse ponto.

1 comentário:

  1. Parabéns, dessa forma os criminosos podem migrar para plataformas com mais privacidade. Já toda a restante população fica à mercê das autoridades, como como se sabem nunca cometem abusos.

    ResponderEliminar

[pub]