2021/09/17

Telegram é o preferido dos ciber-criminosos

Podendo ser apenas uma constatação do óbvio, há uma investigação que indica que muitos cibercriminosos têm migrado da dark web para o Telegram para as suas comunicações.

Não será qualquer segredo que, qualquer pessoas envolvida em actividades ilegais procurará o serviço de comunicações que lhe dê mais garantias de segurança e privacidade. Nalguns casos isso incluía comprar smartphones modificados, mas desde que se descobriu que o serviço Anom era na verdade gerido pelo FBI, que essa opção parece ter caído em desuso - e em vez disso, temos uma aposta nos serviços comuns que garantem encriptação end-to-end, como o Telegram.

O Telegram é um dos mais versáteis serviços de comunicação, que evoluiu para lá dos serviços de mensagens, também disponibilizando mensagens por voz e até streaming de vídeo sem limite de espectadores; e contando com uma série de integrações e bots que permitem que se faça praticamente tudo o que se possa imaginar, e talvez mais um pouco ainda.

Sem grandes pudores, no Telegram estavam acessíveis disponíveis canais públicos destinados à troca e venda de credenciais roubadas, com alguns deles a terem mais de 40 mil subscritores.

Não será de estranhar que as mesmas funcionalidades que facilitam a criação de comunidades legítimas também se tornem atractivas para aqueles que se dedicam a actividades ilícitas. Uma das regras básicas, válidas para actividades legítimas ou não, é a de utilizar ferramentas já existentes sempre que possível. Para os criminosos isso traduz-se na utilização do Telegram em vez de se arriscarem a utilizar ou algum serviço duvidoso, potencialmente cheio de vulnerabilidades.

E no caso de serviços com encriptação de mensagens, haverá situações em que nem sequer o próprio Telegram poderá ver o que os seus utilizadores dizem. E se alguma suspeita surgir sobre o Telegram poder estar a espiar estas mensagens - para além da polémica que poderia causar uma debandada de utilizadores - também não seria descabido que surgissem módulos de encriptação externos, que adicionassem camadas adicionais de protecção, para salvaguardar contra essa potencial espionagem.

1 comentário:

  1. Nunca pensei que este blog se desse a favores...
    Já querem arranjar pretextos para censurar o telégram...

    ResponderEliminar

[pub]