2021/10/04

Denunciante confirma "maldade" do Facebook

Frances Haugen revelou informação confidencial do Facebook, que confirma aquilo que até agora apenas podia ser considerado de "teorias da conspiração", e que revelam as escolhas deliberadas da maior rede social do mundo para manter os utilizadores agarrados o mais tempo possível não olhando a meios.

Numa entrevista ao programa 60 Minutes, Frances Haugen revelou informação bastante danosa quanto às operações internas do Facebook, incluindo mentir deliberadamente aos seus accionistas e manipulando os utilizadores para que passem o máximo de tempo possível na plataforma. Isso inclui coisas como:

1. O Facebook propositadamente mostra conteúdos para enfurecer os utilizadores

O Facebook tem dados que demonstram que os utilizadores passam mais tempo na sua rede quando apresentam conteúdos polémicos e que os irritem, do que quando apresentam conteúdos "positivos". E como esse tempo se traduz directamente em dinheiro por intermédio de mais publicidade que é apresentada, o Facebook deliberadamente afinou o seu algoritmo para mostrar esses conteúdos.

2. O Facebook é pior que outras redes sociais

Tendo também trabalhado na Google e Pinterest, Frances diz que o Facebook está numa escala completamente à parte no nível de "maldade" que aplica para manipular os utilizadores.

3. Partidos políticos europeus tiveram que recorrer a campanhas negativas

Comprovando o ponto 1 acima, Haugen apresentou documentos que revelam que os partidos europeus foram "forçados" a lançar campanhas publicitárias negativas para obterem níveis de resposta dos utilizadores, pois as campanhas que se ficavam em mensagens positivas não chegavam aos utilizadores. E no processo perpetuando um ciclo vicioso prejudicial para os cidadãos e para as próprias democracias.

4. O Facebook esconde a maioria dos conteúdos de desinformação e ódio na plataforma

Enquanto vai dizendo que combate os conteúdos falsos e tóxicos, documentos do próprio Facebook revelam que está consciente de que apenas consegue identificar uma reduzida percentagem (menos de 5%) desses conteúdos; mas mesmo assim apresenta-se como sendo um caso de sucesso a nível mundial e a referência a seguir por outras plataformas.

5. Instagram afecta negativamente jovens adolescentes

Documentos do Facebook revelam que quase 14% das raparigas adolescentes dizem que o Instagram piora os seus pensamentos sobre suicídio, e 17% que afecta negativamente os seus distúrbios alimentares, contribuindo para um ciclo vicioso de depressão, em que se sentem mal quanto ao seu aspecto, mais fazendo-as passar cada vez mais tempo no Instagram, reforçando esse sentimento.

6. Facebook "infecta" os funcionários com a sua visão perversa do mundo

Sobre se os funcionários do Facebook que potenciam tal funcionamento, Haugen diz que não são "maus" por si só, mas que a empresa tem uma filosofia e cultura que premeia todas as tácticas que façam com que os utilizadores passem mais tempo na plataforma, não olhando a meios; e que é isso que acaba por se tornar no objectivo "normal" a seguir.


Ainda está por esclarecer se este caso e as informações reveladas por Frances Haugens se enquadrarão sob as leis de protecção dos denunciantes (whistleblowers) nos EUA, ou se a mesma se arrisca a sofrer graves consequências por ter revelado informação confidencial. O que é certo é que será difícil continuar a olhar para o Facebook como até agora, em que mantinha o véu do benefício da dúvida, de que as coisas eram como eram apenas por acidente. Com todos estes documentos fica mais que demonstrado que não há nada a acontecer por acidente no Facebook, e que tudo é deliberadamente engendrado com o propósito final de manter o utilizador na plataforma durante o máximo de tempo possível.

3 comentários:

  1. Com certeza que é maldade, má fé , oportunismo e todos os adjectivos negativos sobre sobre os actos perpetrados pela rede social, mas também se comprova a ingenuidade por parte de todos nós, seja de forma individual ou colectiva em pensar que haverá alguma empresa, instituição,associação corporação com fins lucrativos não olhe primeiro para os seus interesses financeiros ,depois novamente os seus interesses financeiros e talvez na lista de interesses os utilizadores ,clientes utentes etc ficaram talvez, e sendo otimista, lá para penúltimo lugar. Obrigado por lerem , só uma opinião pessoal.

    ResponderEliminar
  2. Que conveniente, uma denunciante que vem defender maior censura na net controlada pelo estado. Em menos de 48 horas foi ouvida no Senado Americano, levou um blumark azul no twitter, e já foi convidada pela comunidade europeia. Enfim...

    ResponderEliminar

[pub]