2021/11/09

CPUs Intel Alder Lake batem M1 da Apple - mas com consumo muito superior

Os novos CPUs Alder Lake da Intel batem os M1 da Apple, mas com consumos muito mais elevados.

A Intel apresentou recentemente os mais recentes CPUs Alder Lake de 12ª geração, que marcam um ponto de viragem na evolução dos chips x86. Estes novos chips adoptam uma arquitectura mais aproximada dos chips ARM, com núcleos optimizados para alto-desempenho e núcleos optimizados para baixo consumo. Com os M1 Pro e Max a terem batido recordes em termos de eficência, é inevítável que surjam as comparações com os Alder Lake, e a vantagem continua do lado da Intel, se ignorarmos os consumos.

Em potência bruta nos benchmarks o Core i9-12900K consegue ser 1.5x mais rápido que o M1 Pro e M1 Max no Geekbench 5 multi-core, com 18500 pontos versus 12500 pontos. Mas isto é conseguido à custa de consumos muito superiores: o CPU da Intel anuncia consumos de 125W, mas o seu consumo real pode chegar aos 241W quando usa o Turbo Boost. Do lado da Apple, o M1 Max consome um máximo de 92W com o CPU e GPU a serem usados simultaneamente ao máximo.

Adicionalmente, o M1 Max conta com uma largura de banda interna de 400 GB/s, que é quase "absurda" e muito contribui para a sua capacidade de digerir sem dificuldade conteúdos com gigabytes, que tradicionalmente obrigariam a pausas ou engasganços com o CPU a aguardar pela chegada dos dados. São coisas que também terão que ser contabilizadas e que não são imediatamente visíveis nos resultados dos benchmarks tradicionais.

De qualquer forma, os Alder Lake representam uma boa, e necessária, evolução face aos CPUs Intel de 11ª geração; pode é não ser suficiente para fazer frente aos chips da Apple.

1 comentário:

[pub]